14/12/2017 as 06h58 - Atualizado em 14/12/2017 as 06h58

FLORIANÓPOLIS - Registra neste ano quase o dobro do número de assassinatos de 2016

Em 2016 foram 85 mortes violentas, este ano já são 166. Disputa entre grupos criminosos e tráfico de drogas são principais razão das mortes, segundo o governo



Florianópolis/SC registrou, até esta quarta-feira (13), 166 casos de mortes violentas em 2017, segundo dados da Secretaria de Estado da Segurança Pública. Em todo o ano de 2016, foram 85. Os principais motivos para o aumento da criminalidade são a disputa entre grupos criminosos e o tráfico de drogas, de acordo com o governo.

A polícia considera mortes violentas todos os homicídios, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e confrontos policiais. Somente os homicídios contabilizaram até esta quarta-feira, 140 casos. No ano passado, foram 73.

A morte mais recente foi registada nesta quarta, de um jovem de 23 anos. Os outros dois homens que estavam com ele ficaram feridos. Os três estavam em uma rua da comunidade Novo Horizonte, no bairro Monte Cristo, por volta das 7h, quando um grupo chegou em um carro, desceu, atirou e fugiu.
Início violento
No primeiro dia do ano, uma turista gaúcha foi morta na comunidade Papaquara, no Norte da Ilha, por engano após seguir indicações do GPS. Ela foi baleada dentro do carro. Desde então, a capital tem registrado homicídios todos os meses.

Na manhã desta quarta, o governador do estado, Raimundo Colombo (PSD), comentou a onda de violência que atinge a capital e disse estar preocupado com a situação.
G1

Veja as Fotos:


Públicado por: Adriane Siqueira