CHAPECÓ
Início Destaques Acidentes domésticos aumentam durante a pandemia

Acidentes domésticos aumentam durante a pandemia

9764

A Covid-19 trouxe o isolamento social de toda a população e estamos completando quase um ano de pandemia. Isso trouxe reflexos em outro problema de saúde pública que são os acidentes domésticos. Um estudo da Universidade de São Paulo (USP) aponta um aumento preocupante dos acidentes domésticos durante a pandemia, principalmente com idosos e crianças. Segundo dados da USP, 29% dos idosos caem ao menos uma vez ao ano e 13% caem de forma recorrente – neste período de pandemia e isolamento social, o número chegou a 30%.

Em Chapecó, de acordo com o Corpo de Bombeiros, de janeiro a março foram registradas 35 ocorrências de acidente doméstico.  O ortopedista, Dr Mauricio Fabiani, explica que é normal que as pessoas procurem tarefas dentro de casa para ocupar o tempo, como fazer pequenas reformas, limpeza e arrumações, além de praticar atividades físicas e outros. Por isso, é muito comum quedas de altura como escada, cadeiras e cama, além de acidentes por instrumentos cortantes – vidro, faca, serra e prego.

Os acidentes domésticos podem causar lesões simples, como leves entorses do tornozelo, ou fraturas graves da tíbia, fíbula, calcâneo e metatarsos, que necessitem de tratamento cirúrgico.

O ortopedista destaca que as crianças e os idosos são as principais vítimas. Com o confinamento, as crianças brincam e correm dentro de casa, e isso pode causar algum acidente. Já os idosos apresentam fraqueza muscular, piora do equilíbrio e fragilidade óssea pelo avanço da idade e são mais suscetíveis a quedas. Acidentes domésticos podem causar, por exemplo, fraturas do fêmur, punho e ombro nos idosos devido a essas condições.

Fabiani alerta da importância de evitar tapetes e objetos pelo chão da casa, isolar pisos escorregadios, manter os ambientes iluminados e não subir em bancos, cadeiras ou escadas.

Foto Oh Fotografias  –

Ortopedista, Dr Mauricio Fabiani

Darlei Luan Lottermann