CHAPECÓ
Saúde Acne: Mais de 80% da população já sofreu com cravos e espinhas

Acne: Mais de 80% da população já sofreu com cravos e espinhas

218

Há vasta disponibilidade de produtos de beleza para camuflar e minimizar a aparição de imperfeições da pele, inclusive as temidas espinhas, pesadelo típico da adolescência e que em muitos casos perdura a vida adulta. A acne é um problema muito comum e que não distingue idade, sexo ou classe social.

Essa doença de pele é causada por um conjunto de fatores, sem o principal o excesso de liberação de gordura das glândulas sebáceas na pele. Clima, alterações hormonais na puberdade, distúrbios de tireoide, transpiração em excesso, predisposição genética e até a utilização de cremes faciais inadequados para o seu tipo de pele podem desencadear as lesões.

O problema dermatológico, segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, está presente em 80% da população de adolescentes brasileiros. Existem diversos graus da doença assim como tratamentos, e a melhor saída é a busca de um dermatologista. “O tratamento varia conforme o grau e a extensão da acne, utilizando medicamentos tópicos, como cremes e géis, a antibióticos orais, isotretinoína, e procedimentos com peelings, laseres e LEDs”, explica a Dra Elisa Grando.

Prevenção e diagnóstico

A prevenção de cravos e espinhas deve ser diária. Manter o hábito de limpeza com produtos específicos para cada tipo de pele é fundamental e deve-se evitar o uso exagerado de cosméticos e maquiagens, assim como não dormir sem a higiene adequada da pele, para retirar o excesso de oleosidade, maquiagens e a poluição do dia-a-dia.

Outra dica é manter uma alimentação equilibrada, com frutas e vegetais variados, e evitar o excesso de alimentos ricos em carboidratos, como pães, massas e açúcares. A água também é um elemento bastante importante na nossa alimentação, fornecendo nutrientes que contribuem para o bom funcionamento do organismo.