CHAPECÓ
Início Entretenimento Alfa, um “social” transformador

Alfa, um “social” transformador

10042
A Cooperalfa encerrou 2019 com 3.350 funcionários, sendo 55% com menos de cinco anos de casa, distribuídos em 177 CNPJs: setores administrativos, Rede Superalfa, corpo técnico, profissionais das indústrias, UPL’s, UBS’s, Silos, lojas agropecuárias e outros negócios. No ano que passou, o RH investiu 7.890 horas em treinamentos, boa parte com o apoio do SESCOOP, ante 6.477 horas em 2019 (21,8%).
Entre palestras, dias de campo, treinamentos e outros encontros envolvendo cooperados, foram 32.900 pessoas mobilizadas em projetos como QTs, preparo de jovens, líderes e mulheres, visitas e viagens de intercâmbio, além de assembleias e reuniões similares. Na ótica do assessor de desenvolvimento cooperativista, Genuir Parizzoto, todo esse investimento se reflete no crescimento das empresas rurais e da cooperativa, buscando a satisfação das famílias associadas e dos funcionários “que trabalham juntos na busca de um objetivo único, qual seja, o de encontrar no cooperativismo uma forma justa e positiva de geração de renda, através de um relacionamento baseado em valores reconhecidos”.
Com 20.250 associados em 2019, a Alfa gerou R$ 193,4 milhões em tributos (5,22% da receita bruta), incluindo ICMS, COFINS, IR Retido, PIS, ISSQN, INSS e outros.
103 voltas na Terra
Nos 12 meses de 2019, a equipe técnica da Alfa percorreu o equivalente a 103,3 voltas ao redor da Terra em 321.764 visitas (quase 16 por propriedade/ano, em média), com mais de 4 milhões de quilômetros rodados, tudo com a finalidade de conduzir lavouras e granjas para altos padrões de renda. “Nossa principal meta é que o produtor vá bem, com honestidade informativa e comercial”, afirmou o novo gerente técnico da Alfa, Alex De Marco.
Ambiente
Em 2019, a Alfa criou o Laboratório Ambiental para melhor atender as condicionantes em seus licenciamentos ambientais. Em um de seus ensaios, o laboratório está buscando acreditação junto ao INMETRO para avaliações de particulados atmosféricos.
Em cinco anos, a Alfa recolheu 130 mil lâmpadas em processo de logística reversa no programa PARA Lâmpadas. “O mercúrio de uma lâmpada pode poluir até 20 mil litros d´água”, informa Edione Rebonatto, do setor ambiental.
Ao longo dos 10 anos de implantação do programa PARA – Programa Ambiental de Resíduos Alfa, a entidade Verde-Vida de Chapecó recebeu 2,5 milhões de quilos de reciclados como papel e plástico, o que equivale a 144 caminhões de 15 ton./ cada.
Por estar enquadrado como resíduos Classe 1, o programa PARA Agroquímicos recolheu do campo e destinou corretamente, em cinco anos, mais de 700 mil quilos de embalagens vazias de clientes, sócios e não-sócios da Cooperalfa. Já, através do PAPAsab – Programa para Recolha e Destinação de Resíduos Utilizados na Saúde Animal, a Alfa possibilitou atender a política reversa em 280 mil quilos de produtos veterinários (medicamentos embalagens vazias, saneantes e perfuro-cortantes), em 10 coletas realizadas junto aos integrados de suínos, aves e leite no período.
Gás verde
Na Granja de Palma Sola SC, a Alfa aproveita e usa o Biogás gerado a partir do tratamento dos dejetos produzidos pelos suínos, que tem por sua finalidade prioritária o uso de forma direta, substituindo o GLP e com o seu excedente é gerada energia elétrica para consumo interno.
A Cooperalfa ainda está estruturada com equipes de Atendimento Emergencial ambiental – AEA, possui um Plano de Ação para Atendimento (PAE) e gestão integrada com o seguro ambiental para casos de sinistros nos transportes e em suas plantas industriais, contemplando o gestionamento de todas as etapas na ocorrência. Clenoir Soares, assessor ambiental, explica que a Cooperalfa ainda atua em seguimentos como o de gestão de Comitês de Bacias Hidrográficas, Fóruns e Associações que vêm ao encontro dos interesses dos associados e comunidades onde atua.
Fonte: ASCOM