CHAPECÓ
Início Geral Altair Silva estuda medidas de apoio ao setor madeireiro

Altair Silva estuda medidas de apoio ao setor madeireiro

8535

O secretário da Agricultura, Altair Silva, está empenhado em atender às reivindicações históricas do setor madeireiro catarinense. Para isso, colocou uma equipe de técnicos da pasta para rascunhar possíveis políticas de incentivo ao setor, que sofre com a falta de matéria-prima.

Na semana passada, em Chapecó, Altair reuniu-se com cerca de 40 representantes do setor. O presidente da Cidasc, Plínio de Castro, e o vice-prefeito de Chapecó, Itamar Agnoletto, também participaram do encontro.

“Recebemos as demandas e estamos trabalhando em cima de ações que visem ao reflorestamento no Estado, para suprir essa carência”, afirma Altair.

O secretário reforçou o compromisso do governo com o assunto e destacou que tem atuado com diligência sob a liderança do governador Carlos Moisés, que lhe permite liderar ações em diferentes frentes rurais.
Santa Catarina é reconhecida pela excelência do setor moveleiro, um dos que se beneficiam com o plantio de pinus e eucalipto. Nos últimos cinco anos, porém, o estado teve uma redução de 72,3 mil hectares na área de silvicultura.
Altair afirma que já há um conjunto de ideias que podem fazer a diferença para o setor produtivo, sendo necessário apenas transformá-las em ação.

Números do setor

Santa Catarina é o maior produtor e exportador de madeira serrada do Brasil e o quinto maior estado com base florestal plantada. Em 2020, os produtos florestais responderam por 18,7% do total de exportações do estado, com US$ 1,52 bilhão de faturamento. A indústria florestal catarinense gera cerca de 90 mil empregos diretos e conta com 16 mil produtores de pinus.

Um levantamento contratado pela Associação Catarinense de Empresas Florestais (ACR) e desenvolvido pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc-CAV), identificou que a área total com florestas plantadas no estado é de 828,9 mil hectares. Desta totalidade 553,6 mil hectares (67%) são área com pinus; e 275,3 mil hectares (cerca de 33%) estão ocupados com eucaliptos.