CHAPECÓ
Geral Associação Catarinense de Imprensa é homenageada pela Alesc

Associação Catarinense de Imprensa é homenageada pela Alesc

9560
A Assembleia Legislativa promoveu uma sessão especial em homenagem aos 90 anos da Associação Catarinense de Imprensa (ACI) – Casa do Jornalista. A cerimônia ocorreu na noite desta segunda-feira (4).
A sessão foi conduzida pelo deputado Padre Pedro Baldissera (PT) e destacou os jornalistas que presidiram a ACI, em reconhecimento ao trabalho desenvolvido no comando da entidade.
Na abertura, um vídeo contou a história da associação, fundada em julho de 1932 na capital do Estado por um grupo de 31 jornalistas, sob a liderança de Altino Flores. A atuação do grupo chegou a ser interrompida no período do Estado Novo, durante o governo de Getúlio Vargas, mas foi retomada ainda na década de 1950, sob o nome de Associação dos Profissionais de Imprensa, agremiação que também deu origem ao atual Sindicato dos Jornalistas.
Em mais um capítulo da sua história, no ano de 1968, o jornalista Alírio Bossle fundou a Casa do Jornalista, abrangendo o Sindicato dos Jornalistas, assim como o Sindicato dos Radialistas e a Associação dos Cronistas Esportivos. Mais recentemente, na gestão do ex-presidente Osmar Teixeira, a entidade retornou à sua denominação inicial de Associação Catarinense de Imprensa.
Trajetória da ACI
O presidente do conselho superior da ACI, Ademir Arnon, declarou durante o discurso sentir-se honrado por representar os homenageados da noite, que também incluiu os jornalistas Moacir Pereira, Cyro Barreto e Osmar Teixeira.
— Acompanhei de perto cada trabalho que foi realizado, com dedicação, por essas três pessoas que tivemos a honra de ter como presidentes de nossa entidade. Aplaudo o esforço de cada um de vocês, que têm o meu respeito e gratidão — afirmou.
A presidente da ACI, Déborah Almada, declarou que manter o compromisso dos fundadores da entidade, de zelar pela liberdade de expressão, tem sido uma tarefa desafiadora ao longo dos últimos 90 anos.
— Os subterfúgios usados foram muitos e ainda são: censura, pressão econômica, violência física e, mais recentemente, linchamento virtual, que costuma ser ainda mais agressivo quando o jornalista é mulher. Mas os jornalistas não se deixam intimidar. A história, como se sabe, reserva aos covardes as páginas de vergonha e irrelevância — afirmou.
Iniciativas recentes da entidade
A presidente destacou ações recentes da entidade, como uma parceria com a Esag Junior para melhorar processos de gestão, a realização de palestras com jornalistas de renome nacional e o lançamento do Prêmio ACI Ocesc de Jornalismo.
Também participaram da sessão o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador João Henrique Blasi; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Leopoldo Augusto Brüggemann; o subprocurador-geral de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina, Alexandre Estefani; a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC); além de lideranças municipais e representantes de entidades de classe, empresas de comunicação e instituições acadêmicas.
 
Homenageados
Associação Catarinense de Imprensa (ACI) – Casa do Jornalista;
Cyro Barreto, presidente da ACI entre 1994 a 2000;
Osmar Aires Teixeira, presidente da ACI entre 2000 a 2004;
Moacir Pereira, presidente da ACI entre 2004 a 2007;
Ademir Arnon, presidente da ACI entre 2007 a 2020.
Foto: Bruno Collaço, Agência Alesc
Fonte: DC
Secured By miniOrange