CHAPECÓ
Início Geral Audiência debate abastecimento de veículos em Chapecó

Audiência debate abastecimento de veículos em Chapecó

9934

Na última semana, aconteceu no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes em Chapecó, umas das etapas da Audiência Coletiva Regional realizada através da parceria entre a Diretoria Estadual de Vigilância Sanitária e o Ministério Público do Trabalho. O evento contou com a participação de aproximadamente 400 pessoas e o objetivo foi debater os malefícios à saúde dos trabalhadores expostos ao Benzeno, o processo de inspeções sanitárias realizadas nos postos de combustíveis, questões legais, o Sistema de Informação em Saúde do Trabalhador (SISTRA) e o Roteiro Objetivo de Inspeção (ROI) no módulo auto-inspeção.

A etapa de Chapecó foi organizada em parceria com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador – CEREST Regional de Chapecó e teve a participação da Gerente de Saúde do Trabalhador da Diretoria da Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina Regina Dal Castel Pinheiro, o Procurador do Ministério Público do Trabalho da Região de Criciúma e também Coordenador do Projeto Nacional de Combate ao Câncer relacionado ao Trabalho Dr. Bruno Martins Mano Teixeira e a Assistente Técnica em Saúde e Segurança do Trabalhador do Ministério Público do Trabalho da Região de Criciúma Sheila Fernanda Madeira, bem como proprietários dos Postos de Revenda de Combustíveis a Varejo (PRCV) da macrorregião oeste de Santa Catarina, Sindicatos patronal e laboral.

A ideia é que todos os postos de SC sejam referência nas regras de segurança e na prevenção da saúde. O benzeno é um composto volátil, incolor, de cheiro adocicado, do grupo dos hidrocarbonetos aromáticos. É amplamente empregado na indústria para produzir substâncias químicas utilizadas no fabrico de plástico, resinas, nylon, fibras sintéticas, corantes, lubrificantes, borracha, entre outros. Em 1982, o benzeno foi reconhecido como cancerígeno pela Agência Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (IARC) e a Organização Mundial de Saúde (OMS), especialmente para a leucemia. Isso levou a recomendações para a eliminação do contato de pessoas com esta substância, principalmente trabalhadores, por estarem sujeitos à maior intensidade e duração da exposição.

Sobre a campanha “Complete o tanque só até o automático”

A Lei Estadual nº 16.333 entrou em vigor dia 20 de Janeiro de 2014 em Santa Catarina, e a campanha foi promovida pela DIVS/GESAT, iniciada ainda no ano de 2013. A campanha está sendo reeditada, e é dirigida aos trabalhadores dos postos de combustíveis que atuam com abastecimento, a fim de orientar profissionais e consumidores sobre os riscos à saúde e meio ambiente, provocados pelos vapores exalados quando o automóvel é abastecido acima do nível estabelecido pelos fabricantes. A sugestão da campanha é a conscientização da população, dos proprietários e frentistas de postos de combustíveis realizarem o abastecimento apenas até o automático, e não “até a boca” pois o seu excesso gera vapores de gasolina como o benzeno, que é cancerígeno.

SECOM