CHAPECÓ

    BRASIL – CNH digital começará a valer em todo o país em fevereiro

    7

    O póximo dia 1º de fevereiro os Detrans de todos os 26 estados brasileiros e do Distrito Federal terão de disponibilizar a versão digital da CNH, a chamada CNH-e, aos cidadãos habilitados. A partir da mesma data o documento no celular poderá ser apresentado a autoridades de trânsito no lugar da Carteira Nacional de Habilitação tradicional, de papel — que segue sendo emitida e válida. Atualmente, oito estados (Acre, Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rio Grande do Sul, Tocantins) e o DF já emitem o documento eletrônico, cuja consulta é feita por celulares e tabletes por meio de um app gratuito — e compatível com sistemas operacionais Apple iOS e Android.

    Como funciona? Fernando Lopes Maia topou contar como está sendo o uso da CNH-e no dia a dia e autorizou a reprodução das imagens de seu documento virtual para esta reportagem — claro, borramos as informações pessoais para proteção de suas informações pessoais. “Para mim, é muito mais lógico levar o celular em vez de uma carteira cheia de documentos, que você pode perder e depois precisa tirar de novo. Se eu perder o telefone, posso facilmente bloqueá-lo e instalar de novo os aplicativos em um novo”, apontou o engenheiro.

    Segundo ele, o processo para solicitar a habilitação virtual levou apenas dois dias e foi algo “simples”, mas com ressalvas. “Gente como meu pai, motoristas mais velhos ou cidadãos menos acostumados com novas tecnologias, por exemplo, terão alguma dificuldade”, relatou. Por quê? Segundo Maia, falta um tutorial em linguagem simples. “O Denatran tem as informações e o passo a passo em seu site oficial, mas falta um tutorial com dicas ‘mastigadas’ e interface amigável”, avaliou, afirmando que animações ou vídeos seriam bem-vindos.

    É bom frisar que não adianta ter direito à CNH digital e não possuir um “certificado digital” — um protocolo eletrônico que traz informações sobre identificação e histórico de contribuinte. É com esse certificado que sistemas eletrônicos como o da CNH-e identificam cada cidadão, funcionando ele próprio como uma assinatura virtual. Existem empresas que emitem o “certificado digital” (quem já tem um e-CPF, por exemplo, não precisa de novo certificado), mas os próprios Detrans estaduais fazem o processo, com o comparecimento presencial.

    Fonte: Rádio Peperi