CHAPECÓ
Destaques Colesterol elevado: principal causa de doenças cardiovasculares

Colesterol elevado: principal causa de doenças cardiovasculares

9168

No dia 8 de agosto é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Colesterol, data criada para a conscientização e prevenção da doença. No Brasil, segundo as últimas pesquisas da Sociedade Brasileira de Cardiologia, quatro em cada dez adultos sofrem comprovadamente com o nível de colesterol elevado, o equivalente a cerca de 18,4 milhões de pessoas, que correm o risco de ter algum problema agudo.

De acordo com o cardiologista da Clínica Costa e Alba, Dr Douglas Alba, muitas pessoas acham que o colesterol é apenas uma substância maléfica, mas ele é primordial para o funcionamento do corpo humano, mas o problema é seu excesso. “Produzido no organismo, o colesterol é uma gordura com a função de manter as células em funcionamento para produção de hormônios e da bile, metabolização de vitaminas, entre outras funções, contudo, quando em níveis elevados, pode ser uma das principais causas de doenças cardiovasculares (DCVs), podendo levar ao infarto e ao acidente vascular cerebral (AVC), que elevam risco de morte.”, explica.

Por isso, é preciso ingeri-lo de forma equilibrada para manter as taxas regulares. Existem dois tipos principais de colesterol: o HDL, considerado “colesterol bom”, e o LDL, denominado de “colesterol ruim”. Quando em desequilíbrio no organismo, o colesterol torna-se fator de risco vascular, e aumenta a incidência de AVC, de morte súbita e doença coronariana.

Dr Douglas cita outros problemas ocasionados pelo colesterol alto, como Infarto; Acidente Vascular Cerebral (AVC); Complicações renais; Síndrome coronariana aguda; Angina; e Trombose.

Cuidar da alimentação nestes casos é fundamental, o cardiologista destaca que o consumo deve ser a base de alimentos in natura e minimamente processados, ricos em vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes (verduras, legumes, frutas, leguminosas, leite e iogurte desnatado). E evitar gordura saturada, alimentos processados, que podem fazer mal para o coração.

Foto Vinicius Aguiar

Cardiologista, Dr Douglas Alba

Darlei Luan Lottermann

Secured By miniOrange