Cooperalfa comemora 52 anos

9115

Aos 52 anos, a Cooperalfa se transformou em um indiscutível e forte instrumento na defesa econômica e construção social das mais de 20 mil famílias associadas, tornando-se referência em saúde financeira. Centenas de eventos de atualização técnica por ano, dezenas de cursos sobre gestão agrícola, preparação de jovens e mulheres, planos e resultados esclarecidos à liderança e aos cooperados, assembleias objetivas e com clareza informativa, além de centenas de ações de mídia, garantem às comunidades a transparência tão desejada.

Hoje, são 154 CNPJS entre indústrias, rede de silos e mercados, lojas agropecuárias, Unidades de Produçaõ de Leitões, Postos de Combustíveis e Unidades de Beneficiamento de Sementes. Agregar valor às atividades agropecuárias continua sendo nossa bandeira, além da devolução da Cota-Capital aos sócios, cujo valor já passa dos R$ 115 milhões e outros R$ 240 milhões serão entregues no futuro.

Nos últimos 10 anos, investimos R$ 900 milhões no imobilizado (novas obras, ampliações, inovações estruturais e tecnológicas, além de manutenções relevantes), e nenhum associado precisou tirar dinheiro do bolso para isso. É dinheiro que gerou ambientes modernos, operações de cereais mais ágeis, pessoas mais confortavelmente trabalhando e consumindo, afinal, quem não cresce, decresce, até sucumbir.

É preciso que os sócios, corpo funcional, clientes e sociedade como um todo, ao decidirem por um rumo, pesem a coerência, a seriedade, a lisura, o aspecto humanista e a responsabilidade da Cooperalfa. Aqui, o que se promete, se cumpre. Contra isso, atua o imediatismo. Num projeto coletivo, para que todos tenham melhor êxito, é preciso cultivar a paciência e a perseverança. Conheço muitos agricultores que perderam dinheiro, seja pela pressa ou pelo desconhecimento das garantias e segurança proporcionadas pela Alfa, traindo comercialmente o próprio negócio.

A aproximação da Alfa com a nova geração de agricultores, está se dando pelas tecnologias comunicacionais, sendo que algumas também são ferramentas de administração. Nesse sentido, há uma linha estratégica que preconiza o avanço das interligações digitais com a base, sem que percamos o relacionamento face a face, afinal, essa essência deve permanecer.

Foco no negócio, ética, valorização do associado, predisposição à  inovação tecnológica tanto para o campo quanto para o miolo da cooperativa, serão as flechas que indicarão o sucesso desse empreendimento quando chegar aos 100 anos.

Comemorar os 52 anos, SIM, porém, o que foi até aqui, por mais que tenha sido bom, poderá ser insuficiente nas próximas décadas. Parabéns a você, que interage, apoia, sugere melhorias e acredita nesse projeto chamado Cooperalfa.

Romeo Bet, presidente da Cooperalfa, esta em seu 3º mandato