CHAPECÓ
Início Notícias Coronel da PMSC recebe título de Mestre na Espanha

Coronel da PMSC recebe título de Mestre na Espanha

8451

O chefe da Casa Militar do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, coronel Adilson Luiz da Silva, colou grau de Mestre, na manhã desta sexta-feira, 1º de outubro, no Centro Universitário de La Guarda Civil no Máster Oficial Universitário, localizado em Madrid, na Espanha. O coronel alcançou a titularidade de Mestre em “Alta Direcion en Seguridad Internacional”.

O mestrado tem o reconhecimento no Espaço Europeu de Educação Superior, válido em 48 países, segundo a Convenção de Bolonha. O curso, composto inicialmente por 40 alunos, foi concluído com pouco mais de 30, sendo iniciado em 2020 e contou com a presença de coronéis e civis de outros países da América do Sul, como Argentina, Equador e Colômbia, bem como de toda Europa.

Em sua defesa no Tribunal de Avaliação, composto pelo general da Guarda Civil da Espanha, Tomas Garcia Gazapo, pelo delegado da Polícia Federal, Andrei Augusto Passos Rodrigues e o coronel da Polícia Militar do Distrito Federal e Secretário Nacional de Segurança Pública do Brasil, Carlos Renato Machado Paim, o coronel Adilson abordou o seguinte tema: Inteligência de Segurança Pública e Gestão de Risco como ferramentas no combate ao crime organizado, utilizando como laboratório, o complexo portuário de Itajaí e Navegantes em SC.

Segundo o coronel Adilson, que tem 33 anos de carreira, ele usou a sua experiência para desenvolver uma temática como esta. “Minha preocupação foi proporcionar ao gestor uma visão mais técnica, científica e embasada em dados estruturados, a fim de buscar a melhor tomada de decisão”, afirmou. Coronel Adilson tem também a intenção de transformar sua dissertação em um livro para contribuir com a segurança pública brasileira e muito especialmente do Estado de Santa Catarina.

Além da Polícia Militar de Santa Catarina, dentre os membros da União Europeia, muitas forças foram contempladas com o curso, como a própria Guarda Civil, Polícia Nacional, Exército de Terra, de Ar e de Mar, bem como o Serviço de Inteligência e empresas privadas.

Texto: Marcelo Passamai