CHAPECÓ
Destaques Dupla é condenada por homicídio qualificado em Quilombo

Dupla é condenada por homicídio qualificado em Quilombo

8984

Em ação penal pública do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), Juliano dos Santos e Daniel da Cruz Xavier foram condenados pelo homicídio qualificado de Itacir Xavier Chavier. Já o terceiro envolvido no crime, Danimar de Quadros, foi condenado por lesão corporal seguida de morte em Quilombo/SC.
O Tribunal do Júri da Comarca de Quilombo condenou Juliano dos Santos a 18 anos e quatro meses de prisão pelo homicídio qualificado por motivo fútil e emboscada de Itacir Xavier Chavier e por porte ilegal de arma de fogo. O outro réu, Daniel da Cruz
Xavier, foi condenado a 14 anos de reclusão, também por homicídio qualificado.
Já o terceiro envolvido no assassinato, Danimar de Quadros, foi condenado a oito anos por lesão corporal seguida de morte e por porte ilegal de arma de fogo. Todos deverão cumprir a pena em regime inicial fechado.
A Promotora de Justiça Marta Fernanda Tumelero, da Promotoria de Justiça de Quilombo, atuou pelo MPSC durante a sessão do júri que ocorreu na última segunda-feira (30/5).
Ainda cabe recurso da sentença, mas os réus não poderão recorrer em liberdade devido à pena imputada e ao regime de cumprimento imposto.
Entenda o caso
De acordo com a denúncia, na madrugada de 19 de junho de 2021, por volta das 3 horas, nas margens da SC-157, próximo a um bar, em Quilombo, os réus Juliano dos Santos e Daniel da Cruz Xavier atacaram Itacir Xavier Chavier no momento em que ela saía do estabelecimento e lhe deram três facadas.
Conforme apurado, antes do crime, Danimar de Quadros avisou os demais condenados sobre a chegada da vítima ao bar. Em seguida, os réus se esconderam na parte de fora do estabelecimento, atrás de um muro, com o objetivo de armar a emboscada e matar a vítima.
Além disso, para garantir que o crime seria consumado, Quadros ainda ficou na retaguarda com uma arma de fogo em mãos enquanto os colegas desferiram os golpes em Itacir.
Últimas notícias.
Testemunhas ouvidas durante o processo relataram que um dos condenados, Juliano dos Santos, e a vítima tiveram desavenças no passado e que isso pode ter sido a motivação para o crime.

Secured By miniOrange