CHAPECÓ
Destaques “É mais um torcedor que vai estar torcendo de longe”

“É mais um torcedor que vai estar torcendo de longe”

10087

Em todos os clubes de futebol, jogadores vão e vem a todo momento. Muito ciclos começam e terminam antes mesmo de uma volta completa no calendário. Muitos nomes são varridos, pelo tempo, da mente do torcedor, sem piedade. Mas, quando se trata de Wellington Paulista e Chapecoense, o tempo não será capaz de apagar as lindas páginas escritas em conjunto.

Wellington foi um dos primeiros nomes a acertar com o Verdão após a tragédia de 2016. O atleta aceitou a missão e foi um dos líderes dentro de campo no momento mais difícil da história do clube.. Os dois anos e dois meses vestindo a camisa verde e branca nem é tão expressivo como o de outros atletas que marcaram seus nomes nas paredes da Arena Condá e na memória do torcedor. Mas a entrega, dedicação, comprometimento a cada uma das partidas que disputou pela Chape, no contexto que estava inserido, coloca seu nome entre os grandes jogadores da história do clube.

“É ruim se despedir, não que eu não esteja feliz de ir para o clube que eu estou indo, mas é por deixar meus amigos, deixar tudo o que eu construí aqui dentro, tudo o que eu fiz de bom. Quero agradecer todo mundo, agradecer vocês da imprensa, da torcida, meus companheiros de clube, os funcionários. Não podia ir embora sem dedicar muita sorte a todos que ficam… É uma cidade inteira que me apoiou, que me ajudou bastante quando precisei… É mais um torcedor que vai estar torcendo de longe”, comentou sem conter as lágrimas na sala de imprensa da Arena Condá.
Foto: Márcio Cunha/Chapecoense
Foto: Márcio Cunha/Chapecoense

Para o presidente Plinio, Wellington foi um grande líder no tempo que esteve aqui e deseja sucesso na continuidade na sua carreira.

“O nosso grande capitão, o nosso comandante, líder durante dois anos, hoje se despede de nós, indo em busca de mais um sucesso profissional defendendo outra agremiação… Ficamos triste pelo fato de ele sair, mas agradecemos de todo o coração por tudo o que o Wellington fez pelo nosso grupo”, disse.

Com 123 jogos e 36 gols, WP9 foi protagonista com a camisa da Chape e se despede do clube para trilhar um novo caminho com a certeza e o reconhecimento que sua passagem por Chapecó será lembrada pelos chapecoense.

Por Rafael Bressan