Em busca de verdades e justiça, representantes da Chape e dos familiares das vítimas participam de CPI

8552

Na manhã desta terça-feira (04), reuniram-se no Senado Federal, em Brasília – na Comissão de Constituição e Justiça – representantes da Associação Chapecoense de Futebol e familiares das vítimas do acidente aéreo – bem como com os seus respectivos advogados – para a primeira rodada de 2020 da CPI da Chapecoense. Presidida pelo Senador Jorginho Mello e com o Senador Izalci Lucas como relator, a CPI foi instalada em dezembro de 2019 e tem, como principal objetivo, discutir a respeito das pendências indenizatórias relacionadas às seguradoras.

Durante a sessão, foram relatados os desdobramentos do caso e reiterada a busca por respostas e justiça – que já dura mais de três anos. Além disso, os representantes do clube e das associações que atendem os familiares e amigos das vítimas fizeram um apelo a fim de que haja uma maior mobilização no sentido de solucionar as pendências.

A partir da junção de documentos que apontam os fatores que ocasionaram o acidente, os familiares, a Chapecoense e as associações brigam para que as seguradoras Aon, Tokio Marine e Bisa – responsáveis pelas apólices de seguro – paguem os valores devidos referente às indenizações.

Confira, na íntegra, como foi a audiência:

Por Alessandra Seidel