CHAPECÓ
Destaques Em cenário extremo, não está descartado Lockdown em Chapecó

Em cenário extremo, não está descartado Lockdown em Chapecó

10150

Chapecó tem 420 casos confirmados de Covid-19. O dado foi divulgado na manhã desta quarta-feira (13). O município também anunciou a publicação, a partir de amanhã, de um boletim estratégico. O documento ficará a disposição do público em geral, no site da Prefeitura, e atualmente tem mais de 600 páginas.

Segundo a secretária de coordenação de governo e gestão, Fernanda Danielli, dados da evolução da doença irão balizar novas medidas de restrição em Chapecó. Serão levados em conta três pontos: o número de pessoas contaminadas, o número de óbitos e o índice de ocupação de leitos hospitalares destinados ao tratamento de Covid-19.

Danielli exemplificou, citando as três situações possíveis. Se o índice de ocupação de leitos destinados a Covid-19 chegar a 50%, aliado a curva de óbito e curva de casos ascendentes, serão fechados bares, similares e outras atividades de lazer que estejam em funcionamento. Se o índice chegar a 60% de ocupação, aliado a curva de óbito e curva de casos ascendentes, será determinado o fechamento de serviços não essenciais. O pior dos três cenários é o de 80% de ocupação de leitos destinados a Covid-19, junto ao crescimento de óbitos e curva ascendente de casos. Se isso ocorrer, será decretado LOCKDOWN (bloqueio total) em Chapecó, com o fechamento dos acessos do perímetro municipal. Nessa situação extrema, não será permitido que pessoas entrem ou saem da cidade sem justificativa. A secretária Fernanda Danielli ressaltou que esses são critérios técnicos.

OCUPAÇÃO DOS LEITOS

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (PSL), informou que o índice de ocupação de leitos para tratamento de coronavírus, nas redes pública e privada, será divulgado diariamente, junto do boletim epidemiológico, que já é publicado.

Neste dia 13 de maio, a ocupação dos leitos de enfermaria está em 13%. Já o índice de ocupação em leitos de UTI está em 32%. Ao todo, 69 leitos de enfermaria e 31 leitos de UTI estão disponíveis nas redes pública e privada de Chapecó.

DECRETO

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, assinou nesta quarta-feira (13) um decreto determinando o isolamento de praças, parques e outros espaços públicos. O objetivo é evitar concentração de pessoas nestes locais. Outra medida é a exigência de aferição da temperatura corporal dos clientes. Há dificuldade para aquisição desses medidores à distância, escassos no mercado. Devido a essa particularidade, foi dado prazo de 20 dias para adequação das empresas, pois a previsão é de que esses equipamentos voltem ao mercado em duas semanas.

Também está determinado que os estabelecimentos serão responsáveis pela organização de filas que, por ventura, se formem. Vale para os espaços internos e externos. Agências bancárias e supermercados são exemplos.

FONTE: RÁDIO CHAPECÓ