CHAPECÓ
Notícias Estelionato é preso no centro de Chapecó

Estelionato é preso no centro de Chapecó

9054

A Polícia Militar recebeu informações de que, em um estabelecimento que vende equipamentos para motociclistas, havia ocorrido um crime de estelionato. Rapidamente policiais militares foram ao local e prenderam o suspeito, um homem de 46 anos, com passagens por furto, estelionato e lesão corporal, ele foi entregue na Central de Polícia.

Na delegacia já havia boletins registrados pelo mesmo tipo de crime, outras cinco vítimas, ao ficarem sabendo da prisão dele, foram o local para reconhecimento do autor, outras ainda deslocariam.

Em agosto de 2019 ele foi identificado em crimes de estelionato, comprava, alegava problemas no cartão, se identificava como engenheiro de uma construtora conhecida, dizia que ia leva comida aos funcionários e logo voltaria para pagar, onde conseguiu sair, nunca mais voltou para pagar. Em fevereiro de 2017 abasteceu em um posto, pegou a comanda, foi até a conveniência, pagou só um pastel e deixou o local sem pagar a gasolina, entre outros fatos.

COMO OCORREU O CRIME NA LOJA DE EQUIPAMENTOS

O suspeito aplicou o golpe e tentou deixar o local, mas acabou impedido por funcionários até a chegada da PM, o autor relatou que apenas teve problemas em seus cartão, mas o proprietário da loja declarou que, em outro dia, o mesmo suspeito já havia dado um golpe no local, da mesma forma que tentou, e explicou como se dava o golpe.

Segundo a vítima, o golpista efetuava compras e, ao supostamente realizar o pagamento com cartão, a operadora não autorizava a transação, então ele pressionava uma combinação de teclas na maquina que fazia sair uma impressão de um “comprovante” da máquina, porém, esse comprovante era de “não autorização do pagamento”, no entanto, de forma ardil (ação que visa iludir, lograr ) ele mesmo retirava o comprovante, entregava ao vendedor e dizia que não precisa tirar sua via, saindo rapidamente do local com as compras, sendo que somente depois da saída dele o vendedor se dava conta de que tinha sido enganado.