CHAPECÓ
Geral Governador autoriza as primeiras operações do Programa Terra Boa 2022

Governador autoriza as primeiras operações do Programa Terra Boa 2022

8267

As primeiras operações do Programa Terra Boa 2022, que vai ampliar a produtividade e a renda no meio rural catarinense, começaram nesta segunda-feira, 21. O governador Carlos Moisés e o secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva, assinaram as autorizações com produtores durante evento na Cooperativa Regional Itaipu, em Pinhalzinho.

Neste ano, o Terra Boa tem um aporte maior de recursos. São R$ 105,2 milhões para apoiar a aquisição de sementes de milho, calcário, kits para melhoria de pastagens e do solo, além do incentivo à apicultura, à meliponicultura e ao cultivo de cereais de inverno. O aporte disponibilizado é 86% superior em relação a 2021.

“Estamos fazendo os maiores investimentos da história na Agricultura. Isso mostra a sensibilidade do Governo do Estado em ser parceiro de quem produz, de quem contribui para Santa Catarina ser a potência que é. De mãos dadas sempre vamos chegar aos melhores resultados para crescermos ainda mais,” disse Carlos Moisés, que também enalteceu os trabalhos das cooperativas catarinenses.

A partir de hoje, os agricultores, após obter as autorizações na Epagri dos municípios, estão aptos a retirar os produtos nas cooperativas. As primeiras autorizações foram assinadas com os agricultores de Saudades, Aristeu Luiz Henz e Sérgio Mai que adquiriram o Kit Solo Saudável. Jairo Balen e Jacob Hanauer, de Pinhalzinho, participam do programa com a aquisição de calcário.

:: Mais fotos no álbum 

Terra Boa

O Programa incentiva a aquisição de 220 mil sacas de semente de milho; 430 mil toneladas de calcário; 4,4 mil kits forrageira; 600 kits apicultura e 2 mil kits solo saudável. Além disso, os produtores catarinenses contarão com o apoio do Governo do Estado para investir na produção de cereais de inverno. A intenção é apoiar o cultivo de até 20 mil hectares de grãos que serão destinados para a fabricação de ração animal, bem como fomentar o cultivo de cereais de inverno para produção de silagem. A distribuição das cotas de milho começam em junho.

O secretário de Agricultura, Altair Silva, destacou que todos os programas do Governo do Estado são pensados para atender as principais demandas dos produtores. “O Terra Boa 2022 é o maior da história de Santa Catarina. A sensibilidade e a atenção do governador Carlos Moisés em priorizar a agricultura e o homem do campo tem sido fundamental. Queremos construir um meio rural cada vez mais competitivo.”

O prefeito de Pinhalzinho, Mário Woitexem, destacou a atenção que o governador Carlos Moisés está dando para os municípios. Citou que Carlos Moisés pagou a dívida considerada impagável da saúde de R$ 750 milhões e agradeceu pela cedência de aeronaves para a saúde. “Famílias tiveram seus entes queridos salvos porque em oito minutos o helicóptero leva o paciente de Pinhalzinho até o Hospital Regional. Isso para nós, prefeitos, é muito importante. Percebemos que os melhores resultados só vêm quando somos parceiros. Carlos Moisés está mostrando como se faz um governo municipalista.”

A importância do Terra Boa para os agricultores

Os agricultores beneficiados compartilharam da mesma opinião ao falar sobre os cuidados com o solo para ter uma boa produção. Por isso os recursos do Terra Boa são fundamentais como apoio a quem produz.

“Se não fosse esse programa não conseguiríamos fazer a correção do solo. Se a gente não cuidar da terra, não vamos produzir. Temos que ser produtor de solo para depois ser produtor de alimentos”, relatou o agricultor de Pinhalzinho beneficiado com calcário, Jairo Balen.

“O Programa Terra Boa é um incentivo fundamental para quem vive no campo. Os implementos vêm ajudar na preservação do solo. Temos que ajudar a terra a se preservar,” disse o agricultor de Saudades, Aristeu Luiz Henz.

 

Autoridades no ato

Acompanharam o ato o deputado estadual Fabiano da Luz, o secretário da Infraestrutura e Mobilidade, Thiago Vieira, adjunto da Agricultura, Ricardo Miotto, presidentes da Cidasc, Júnior Kunz, do Detran, Sandra Mara Pereira, vice-governadora, Daniela Reinehr, o presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado de Santa Catarina (Fecoagro), Arno Pandolfo, vice-prefeito de Pinhalzinho (prefeito em exercício), Nereu Francisco Ozalame, presidente da Amosc e prefeito de São Carlos, Rudi Miguel Sander, presidente da Câmara de Vereadores de Pinhalzinho, Antônio Gallina, outras autoridades e comunidade.