CHAPECÓ
Geral Hemodinâmica do HRO realiza procedimento inédito em SC

Hemodinâmica do HRO realiza procedimento inédito em SC

8983

O setor de hemodinâmica do Hospital Regional do Oeste (HRO) realizou no último sábado, dia 12 de fevereiro, atividade científica de denervação renal. A programação constou de embasamento teórico sobre o assunto seguido de um procedimento ao vivo inédito na instituição: primeiro caso em Santa Catarina efetuado com cateter Medtronic dedicado em paciente com hipertensão resistente à medicação. A atividade teve apoio institucional da Sociedade Brasileira de Cardiologia – seção Santa Catarina.

O procedimento foi realizado pela equipe da hemodinâmica, conduzido pelo cardiologista chapecoense Dr. Julio Roberto Barbiero junto com o cardiologista do Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro e presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), Dr. Valério Fuks. A paciente é de Chapecó, tem 64 anos e sofre de hipertensão grave.

Especialistas explicam que uma das causas da hipertensão é a atividade de um conjunto de fibras nervosas dos rins chamado de sistema simpático. As fibras chegam até esses órgãos passando ao longo das artérias que saem da aorta, principal artéria do organismo, e vão até os rins.

O tratamento com cateter espiral

O tratamento consiste em posicionar um cateter em forma de espiral dentro das artérias renais por meio de uma agulha introduzida na virilha e liberar energia eletromagnética. A técnica não causa danos significativos nas artérias, desfaz a comunicação das fibras nervosas e com o tempo leva a uma diminuição da pressão.

A pressão alta é uma das principais causas de morte e doenças graves como o infarto, o Acidente Vascular Cerebral (AVC), insuficiência cardíaca e renal atingindo cerca de 35% da população brasileira. Mesmo com mudança do estilo de vida e uso de medicamentos, para 10% a 20% das pessoas ela é resistente. Ou seja, não se consegue controlar a pressão mesmo com o uso de três ou mais tipos diferentes de medicamentos.

O procedimento contou com a doação de cateter da empresa Medtronic. Até o momento, entre particulares e públicos, foram realizadas cerca de 80 cirurgias com essa técnica no Brasil, apenas seis na região Sul – a maioria em pacientes do sistema de saúde suplementar. No Hospital Regional do Oeste é inédito.

Secured By miniOrange