CHAPECÓ

    ITAPIRANGA – Brasil atropela Paraguai em amistoso de futsal

    11

    A seleção brasileira de futsal entrou em quadra nessa quinta-feira (25) no Complexo Oktober em Itapiranga para enfrentar o Paraguai no primeiro de dois jogos amistosos em preparação para o Grand Prix que começa na semana que vem, no dia 30 de janeiro.

    Com um time composto por jogadores que atuam na Europa, e estão em meio de temporada, e jogadores que atuam na Liga Nacional, em início de temporada, o Brasil conseguiu impor seu rítimo e dominar completamente a equipe paraguaia. Para o craque da camisa 12 e autor de dois gols na partida, Falcão, o resultado da moral:

    – Foi um resultado atípico. Atípico por termos jogadores de fora do Brasil dando suporte para nossos jogadores que estão em início de temporada e pegando um Paraguai completamente em ritmo de início de temporada. É sempre bom começar bem e conseguindo gols. Domingo temos mais um teste com o Paraguai novamente, e nosso elenco, com os jogadores de dentro e fora do país, com certeza trará resultados na semana que vem, durante o Grand Prix.

    A seleção paraguaia viajou de última hora para o desafio contra o Brasil e jogaram a partida após uma longa viagem de ônibus. O técnico da seleção do Paraguai, Carlos Chilavert, comentou antes da partida sobre a viagem e ainda disse que apesar do cansaço, a ideia era aproveitar a oportunidade.
    – Foram 16 horas de ônibus, não esperavamos um amistoso com o Brasil, mas viemos felizes. Já estamos recuperados da viagem para fazer um bom jogo diante desse grande publico incrível que veio nos prestigiar hoje e domingo. – completou.

    O JOGO

    Num clima de treino, o jogo começou devagar. O Brasil errando passes e demorando para encontrar as jogadas, a partida ficou feia. Nada parecia encaixar. Aos 5 minutos, Ferrão abriu o placar em jogada pela ponta esquerda. Na sequência, Roman empatou para o Paraguai com um golaço no ângulo direito do goleiro Guitta.

    Os gols acenderam a torcida e as equipes, que a partir dali aumentaram substancialmente o volume de jogo. Com os jogadores mais ligados, não demorou muito até o Brasil passar a frente, primeiro com Gadeia aproveitando rebote, e depois com o melhor de todos os tempos, Falcão, que girou e tocou por entre as pernas do goleiro Espinola.
    Chegando aos 12 minutos jogados, o Brasil tomou as rédeas da partida e passou a administrar bem a posse da bola. Em uma das jogadas, Leandro Lino acertou um chutasso de fora da área e ampliou o placar.

    Com a situação controlada, o estilo ofensivo e criativo dos brasileiros começou a aparecer e dominar a boa marcação dos paraguaios. Dieguinho fez o quinto do Brasil aos 17 minutos do primeiro tempo. Ainda antes do intervalo, o Brasil roubou a bola no meio de campo e Gadeia rolou para Ferrão guardar a bola, praticamente sem goleiro 6 x 1.
    No segundo tempo, os times voltaram do intervalo novamente frios. Coube a Ferrão mais uma vez, assumir a responsabilidade e reabrir os trabalhos, fazendo mais um aos 4 minutos, depois de jogada individual pela ponta esquerda e cortando para dentro.

    Durante os 6 minutos que seguiram a partida travou. Os times encaixaram suas marcações e as finalizações que saiam passavam longe do gol. Já aos 10 minutos, Falcão voltou para a quadra sob os gritos da torcida e guardou mais um. Chute seco de canhota, no ângulo direito, sem chances para o goleiro Spínola.
    De tiro livre, o camisa 5, Neto Veiga, bateu com categoria e diminuiu a diferença para os paraguaios. Mas ficou por isso mesmo: Brasil 8 x 2 Paraguai

    Destaques

    Um dos destaques da partida, Ferrão, que acabou de ter seu contrato com o Barcelona renovado até 2021, mostrou confiança nos resultados da equipe:
    – Depois que começamos os treinos e os jogos, passamos a ganhar mais ritmo juntos. O resultado é uma prova disso e vamos atrás de mais.

    Do lado paraguaio, o goleiro Espinola, que chamou a atenção por estar visivelmente acima do peso, deu show. Apesar dos oito gols, o goleirão segurou várias sequências de chutes dos brasileiros de todas as distâncias. Sem ele, a diferença com certeza seria ainda maior.
    O Grand Prix

    Para o confronto desta quinta, o técnico Marquinhos contou com elenco completo, o mesmo que irá disputar o Grand Prix, a partir do dia 30 de janeiro, em Brusque:
    Alas: Daniel Japonês (InterMovistar-ESP), Jackson Samurai (Joinville – SC), Falcão (Magnus – SP), Marcel (Magnus – SP), Leandro Lino (Magnus – SP), Gadeia (InterMovistar-ESP), Bruno (Joinville – SC).

    A competição internacional chega a sua 11ª edição. Além de Brasil, República Tcheca, Uruguai, Costa Rica e Bélgica disputam o título do Grand Prix 2018, com transmissão do Sportv.
    Fonte: GloboEsporte

    Secured By miniOrange