Mais da metade da população está acima do peso

46
Reprodução/Internet

Segundo o Ministério da Saúde, 51% da população brasileira está acima do peso, destes 17,7% são mulheres e 16,6% são homens. A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou que nos últimos anos houve um aumento global de consumo de alimentos calóricos e ricos em gordura, sal e açúcar, mas pobres em vitaminas, minerais e outros micronutrientes.

O Dr. João Baroncello especialista em Cirurgia Bariátrica, esclarece que a obesidade é decorrente devido ao acúmulo de gordura no corpo, causado na maioria das vezes por um consumo excessivo de calorias na alimentação, superior ao valor usado pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia a dia. Ou seja, ela acontece quando a ingestão alimentar é maior que o gasto energético correspondente.

Baroncello destaca que o estilo de vida do paciente tem interferência significativa na obesidade. E seguindo a tendência mundial, as pessoas estão cada vez mais sedentárias, pois as condições de trabalho exigem cada vez menos esforço físico. Ele conclui que a prevenção da obesidade passa pela conscientização da importância da atividade física e da alimentação adequada.

Grasi Mohr/ Divulogação/ Ahazo Mkt. e Eventos

Cirurgia de redução do estômago

A cirurgia é realizada desde a década de 50 nos Estados Unidos e só veio a ser praticada no Brasil a partir da década de 80, após o surgimento de novas técnicas que produzem melhores resultados. A técnica denominada Fobi-Capella, associa a restrição e desabsorção. Utiliza-se grampeadores para cortar o estômago em dois. O estômago excluído (98%) fica fora do trânsito alimentar  e o estômago remanescente, com capacidade de aproximadamente 20 ml (2%) é ligado a um segmento do intestino delgado. Além de limitar o volume ingerido, um segmento do intestino delgado (1,5m) fica fora do trânsito alimentar, causando parcial desabsorção.

Atualmente esta é a técnica preconizadora pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e a mais usada no mundo, sendo que a perda de peso fica em torno de 40% do peso total.

 Atendimento Multidisciplinar

 Antes de submeter-se à cirurgia, o paciente passa por um atendimento multidisciplinar integrada por psicólogos, psiquiatras, nutricionista, cardiologista, pneumologia e gastroenterologista. O paciente passa por uma reeducação alimentar e também é feita uma identificação junto à saúde mental, do grau de compreensão do indivíduo em relação a doença. Após a cirurgia, o paciente é encaminhado para uma unidade de recuperação e o tempo médio de internação é de cinco dias.