CHAPECÓ
Destaques Mais de 500 alunos buscam a Cooepe para terminar os estudos no...

Mais de 500 alunos buscam a Cooepe para terminar os estudos no Oeste Catarinense

62
Reprodução/ Facebook Cooepe Chapecó

Instituída em Chapecó desde outubro de 2005, a Cooperativa de Educação de Professores e Especialistas (Cooepe) trabalha com o Ensino a Distância (EAD) para estudantes que buscam terminar o Ensino Fundamental e o Médio.

Atualmente, entre as escolas – Xanxerê, Xaxim e Chapecó – são mais de 500 estudantes e 10 professores. Através de um valor mensal, o estudante tem acesso as apostilas do curso. “O estudante vem até escola, escolhe o turno, a disciplina que quer começar; ele estuda em casa pelas apostilas, vem para o polo uma vez por semana tirar dúvidas e fazer provas, mais as atividades online no decorrer do mês”, explica a Auxiliar Administrativa da escola, Luciane de Oliveira.

A média de idade dos estudantes é de 18 a 40 anos nos três municípios, mas Luciane explica que pessoas mais velhas buscam a escola, não apenas para melhorar o currículo, mas por um prazer pessoal.

“Não tem dinheiro que pague você ver nos olhos do aluno aquela felicidade em terminar a escola, principalmente os mais velhos. É uma emoção diferente que você sente, quando você diz então agora, essa etapa ta pronta, em tanto tempo a senhora vem e retira o certificado e a agora a senhora vai adiante. Você vê a realização da pessoa. É gratificante você oportunizar para as pessoas puderem melhorar”, emociona-se.

Incentivo ao estudo

Um dos motivos que fazem os estudantes buscarem a escola, de acordo com Luciane, é a forma flexível do ensino. “A facilidade, digamos assim, é a flexibilidade de horário e por ser presencial apenas uma vez por semana. O tempo, essa questão atrai muito também, porque hoje, a maioria [dos alunos] trabalha. Um percentual tem família e o trabalho, então acaba dificultando conciliar tudo. Então essa questão [horário] é que facilita um pouco”, explica.

Muitos iniciam e finalizam a escola. Outros acabam desistindo e ficando no meio do caminho. Luciane explica que para que o estudante fique firme nas aulas é necessário um trabalho em conjunto entre escola, professores e com os próprios estudantes, já que eles próprios chegam desestimulados.

“A gente na secretaria quando faz o primeiro contato com o aluno sempre procura incentivar, motivar, pela questão da idade, pela questão do pensar no futuro, porque atendemos muitos jovens desestimulados então a tentamos estimular. Tem alunos que a gente consegue êxito, tem alunos que não. Eles tentam, acabam desistindo. O contato com o professor em sala da mesma forma, motivador, incentivador para pensar a longo prazo também, não só no momento”, afirma.

Cooepe

A Cooepe é um grupo de professores e todos são cooperados, prestadores de serviço. Eles recebem da Cooepe por aluno atendido/mês.  Por pertencer a rede particular de ensino, quem fiscaliza a escola é a Secretaria Estadual de Educação e o Conselho Estadual de Educação. A Cooepe não possui auxilio financeiro, ela deve ser auto-sustentável.

Fundada em maio de 2005, no município de São José, a Coope já possui escolas espalhadas por todo o estado de Santa Catarina, com certificado próprio. “Hoje, o estudante que termina o Ensino Fundamental e Médio tem a certificação da Coepe. Escola reconhecida no conselho, tudo certinho”, finaliza Luciane.