CHAPECÓ
Geral Médico que atuou em Videira estava em avião que desapareceu na Argentina

Médico que atuou em Videira estava em avião que desapareceu na Argentina

8527

O médico ginecologista Gian Carlo Nercolini, que atuou em Videira, estava na viagem do avião RV-10, prefixo PP-ZRT, que desapareceu na tarde de quarta-feira, 6, quando se deslocava de El Calafate a Puerto Madryn, na região da Patagônia, sul da Argentina.

O avião pertence a Antônio Carlos Castro Ramos, conhecido como Toninho Ramos, dono da construtora Accr Construções, localizada em Florianópolis. O empresário também estava na aeronave, junto com o advogado gaúcho Mário Pinho e o médico Gian Carlo Nercolini.  Os três são pilotos de aeronave e moram em Santa Catarina.

Buscas

A Empresa Argentina de Navegação Aérea (EANA), que controla o tráfego aéreo argentino, informou que retomou as buscas pelos brasileiros na manhã desta sexta.

De acordo com o órgão, as condições climáticas estão melhores, tanto para os trabalhos terrestre como por via aérea. Veículos motorizados percorrem o Pico Salamanca e Bahía Bustamante.

Ocupantes do avião brasileiro que desapareceu na Argentina foram orientados a mudar rota, diz aeroclube

Os ocupantes do avião brasileiro que desapareceu na Argentina receberam, antes de partir para Trelew, uma orientação para mudar a rota e parar em Puerto Deseado, segundo o presidente do Aeroclube de El Calafate, Freddy Vignole. Isso porque, segundo ele, já eram conhecidas as condições climáticas desfavoráveis para o trajeto previsto inicialmente.

O grupo de brasileiros teria mantido o percurso inicial. Segundo Vignole, não se sabe o que motivou a mudança. Os trabalhos de busca chegam ao terceiro dia nesta sexta-feira (8).

“Eles chegaram ao nosso hangar (em El Calafate), onde estavam guardados os aviões, com um plano voo feito, com a ideia de ir até Trelew. Tinham colocado como alternativa a localidade de Puerto Deseado, aqui na província de Santa Cruz”, comenta o presidente do Aeroclube de El Calafate, Freddy Vignole.

O avião desapareceu do radar, na Argentina, na quarta-feira (6). Na aeronave de pequeno porte estavam o empresário de Florianópolis Antônio Carlos Castro Ramos, que estava pilotando, o advogado Mário Pinho, e o médico Gian Carlos Nercolini.

Os brasileiros estavam em combio com outro avião argentino, que conseguiu chegar ao destino. Antes de decolarem, no entanto, os dois grupos conversaram sobre o tempo na região.

“Eles [os brasileiros], juntamente com o avião argentino que os acompanhava, estavam tomando essa decisão devido ao mau tempo a caminho de Trelew. Eu apenas lhes disse que me parecia o melhor, já que Puesto Deseado tinha uma posição meteorológicamente melhor”, disse ao g1 SC.
Segundo Vignole, após analisar as condições meteorológicas, o aeroclube afirmou que era melhor que os brasileiros partissem para Puerto Deseado. “Às três da tarde, soubemos que, por algum motivo, haviam decidido cumprir o plano de voo programado e ir até Trelew”, relata.

Trajeto

Na quarta, os três brasileiros saíram do aeroporto de El Calafate, na região da Patagônia, no período da manhã. O grupo tinha como destino a cidade de Trelew, no Sul argentino, mas parou de se comunicar com a base aérea do país no meio do percurso.

Segundo a Empresa Argentina de Navegação Aérea (EANA), que monitora a trânsito de aviões no país, na metade do trajeto, o trio ainda fez contato com o transporte aéreo de Comodoro Rivadavia.

De acordo com o jornal argentino Clarin, os brasileiros passaram o final de semana junto com outros amigos na cidade Chubut, onde participaram de uma festa pelo aniversário de um aeroclube local. Quando saíram de El Calafate, outras duas aeronaves também decolaram juntas e chegaram ao destino final, que era Puerto Madryn.

O jornal argentino também informou que durante o dia houve fortes tempestades na região em que a aeronave desapareceu, com chuvas que em pouco tempo ultrapassaram os 40 milímetros.

Fonte: RBV Notícias
Foto: Divulgação