CHAPECÓ
Início Saúde Os efeitos do álcool no corpo

Os efeitos do álcool no corpo

Como o consumo excessivo de bebidas alcóolicas pode afetar o organismo

9746

Passadas as festas e o Carnaval tardio, é chegada a hora de contabilizar o impacto que as confraternizações podem ter causado no nosso corpo. Mesmo que você seja um consumidor de bebidas em momentos de “socialização”, o efeito álcool permanece ainda por alguns dias no organismo. Em efeito cumulativo, pode causar desidratação, ressecamento da pele e até câncer.

“Ao iniciar o processo de ‘expulsão’ do álcool da corrente sanguínea, o fígado e pâncreas iniciam o processo de desintoxicação, trabalhando dobrado para produzir substâncias que vão minimizar os efeitos da bebida”, explica a nutricionista Lê Shafer. Aí vem a ressaca e, para minimizar seus efeitos, valem alguns cuidados. “Alimente-se bem para ajudar o organismo a se recuperar. Invista em frutas e legumes, que proporcionam açúcares e gorduras boas. Além disso, devido o efeito diurético e a metabolização da bebida, é preciso beber bastante água para evitar a desidratação”, orienta a profissional.

Mas o álcool também pode ocasionar danos para a pele. Com a desidratação e a produção dos radicais livres em alta, os principais efeitos observados são a falta de luminosidade, perda de viço e firmeza, vermelhidão, além do aparecimento de rugas e linhas finas a longo prazo. “Para um tratamento mais rápido e eficaz, indicamos o uso da desintoxicação iônica, que tem como objetivo desintoxicar o corpo através da harmonização dos fluxos energéticos através dos pés”, afirma Lê Shafer.

Na desintoxicação iônica a pessoa coloca os pés em um recipiente com água salgada, na qual se encontram eletrodos de cobre e de aço que ajudam a equilibrar os fluxos energéticos do corpo humano. Eles são responsáveis por eliminar do corpo todo tipo de toxinas, produtos químicos, efeitos de radiações e materiais sintéticos que ficam armazenados em diferentes camadas da pele e equilibrar a energia do corpo, promovendo sensação de bem-estar para a pessoa ao fim da sessão.

“No final da sessão é possível visualizar na água a quantidade de toxinas eliminadas através das cores. Se a água ficar preta ou verde, pode indicar que há toxinas

na vesícula biliar ou no fígado. Por outro lado, se a água ficar laranja, poderá indicar problemas nas articulações, como artrite e doenças musculares”, esclarece a nutricionista.

A desintoxicação iônica e outros tratamentos estéticos e de bem-estar estão disponíveis na Tribe By Lê Shafer.

CAROL BONAMIGO