Outubro Rosa Ações e orientações marcam o mês de combate ao câncer de mama

59

Conhecido mundialmente como o mês de combate ao câncer de mama, o Outubro Rosa é um movimento internacional utilizado para estimular a prevenção à doença, com diversas ações programadas.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é o tipo mais comum entre as mulheres no mundo, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano. Estima-se que, em 2018, aproximadamente 59,7 mil novos casos sejam diagnosticados, apenas no Brasil. Por isso, especialistas alertam para a importância do diagnóstico precoce. “Estima-se, para o Brasil, que no biênio 2018-2019 haja a ocorrência de 600 mil casos novos de câncer, para cada ano, sendo 70% dessa incidência concentrada nas regiões Sul e Sudeste. Desses, os cânceres de próstata (68 mil) em homens e mama (60 mil) em mulheres serão os mais frequentes. Por isso é de extrema importância que as mulheres façam o autoexame mensalmente, mantenham as consultas regulares ao ginecologista e, ao menor sinal de mudanças, procure um especialista”, afirma o oncologista Dr. Cristiano Vendrame.

O médico informa que o câncer de mama não tem somente uma causa e que a idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença – cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos, por isso é recomendada a realização de uma mamografia de rastreamento a cada dois anos, após essa faixa etária. Mesmo assim, outros fatores podem contribuir para o seu surgimento, como obesidade e sobrepeso após a menopausa, sedentarismo, consumo excessivo de bebidas alcóolicas e histórico familiar. “É importante ressaltar que a combinação desses fatores não significa que a mulher, necessariamente, vá desenvolver a doença. Entretanto, é comprovado que cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis. Essa é uma patologia que pode ser detectada em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura, portanto, ao detectar a presença de um caroço (nódulo) na mama ou próximo à axila, alterações no bico do peito ou saída espontânea de líquido dos mamilos, procure seu médico”, orienta.

Dr. Vendrame, que faz parte do quadro clínico da Supera Oncologia, que dispõe também de dois mastologistas, Dr. Makey Zoeréa e Dra. Estela Eidt.