CHAPECÓ
Início Destaques Perícia de sanidade mental do autor da chacina em Saudades será concluída...

Perícia de sanidade mental do autor da chacina em Saudades será concluída nesta semana

9282

Fabiano Kipper Mai, de 18 anos, denunciado pela chacina contra crianças, educadoras e funcionárias de uma creche no município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, terá nesta semana a sua sanidade mental avaliada. A perícia médica oficial deve apontar se ele está apto a ser julgado pelo TJ (Tribunal do Júri).

Homenagens às vitimas da creche Aquarela de Saudades – Foto: Willian Almeida/NDHomenagens às vitimas da creche Aquarela de Saudades – Foto: Willian Almeida/ND

Caso o exame confirme que o réu era capaz, o processo, cuja instrução já se encontra encerrada, voltará a ter seu regular andamento. O exame de sanidade mental foi determinado após a defesa de Fabiano apresentar um parecer de médico particular contratado que informa que ele sofre de esquizofrenia.

Para o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), a tese levantada pela defesa não passa de estratégia para que o acusado evite seu julgamento pelo TJ. Isso porque, segundo o MPSC, não há fundamento técnico ou científico e o réu é plenamente capaz e responsável pelos seus atos, inclusive planejados por dez meses.

O exame oficial será realizado por médico perito, integrante do IGP (Instituto Geral de Perícias do Estado de Santa Catarina). Enquanto isso ocorre, o acusado segue em prisão preventiva, no Presídio Regional de Chapecó, e apenas é levado ao IGP para os exames, que terminam nesta semana.

Ataque brutal

O ataque à creche aconteceu na manhã de 4 de maio. Três crianças de 1 ano e duas funcionárias, uma professora e uma agente educativa, morreram após o ataque com uma katana, uma espada japonesa. Outra criança, também com menos de dois anos, foi socorrida e se recupera bem.

O autor deu golpes contra si mesmo após o ataque e foi internado. Ele recebeu alta na quarta-feira (12) e foi levado ao presídio em Chapecó. O processo tramita em segredo de justiça.

Ele responde processo por cinco homicídios qualificados, por motivo torpe, cruel e em ação que impossibilitou a defesa das vítimas. Além disso, é réu por 14 tentativas de homicídio.

Quem são as vítimas?

  • Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, era professora e dava aulas na unidade havia cerca de 10 anos;
  • Mirla Renner, de 20 anos, era agente educacional na escola;
  • Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses;
  • Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses;
  • Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.

Fonte:ND