CHAPECÓ
Destaques Policial envia mensagem após matar oito pessoas no Paraná

Policial envia mensagem após matar oito pessoas no Paraná

9398

O policial militar Fabiano Junior Garcia mandou áudios aos familiares antes de matar as seis pessoas da família e outros dois jovens nas cidades de Toledo e Céu Azul/PR.

No áudio, possivelmente gravado após as execuções, o homem está em um carro (possível ouvir o barulho de estar em trânsito), quando pede desculpa a família.

“Família me desculpa, me desculpa. Mas eu não ia conseguir viver sem a Kassiele. Ela já não estava mais suportando o jeito que eu lidava com ela, não estava mais suportando se eu ia dar atenção pra ela ou não, e ela deixou a entender que ela não fazia questão de continuar comigo. Então, se é assim, como eu me dediquei toda a minha vida por ela e eu, dediquei de todo coração mesmo, eu desisti de pensar em qualquer outra pessoa, de pensar em pular a cerca, pra poder dar atenção, dar valor pra ela. Eu entrei em um momento de depressão, entrei nesse maldito jogo, para mim como uma válvula de escape para a depressão e me distanciei dela. E ela se acostumou com isso. E daí agora ela disse que tanto faz, então se ela tanto faz, ela não quis mais ficar comigo, ela disse que provavelmente iria separar, não iria ficar comigo do jeito que eu sou, eu sou com as coisas do meu jeito, então se é assim, eu já estava querendo fazer isso mesmo, porque eu já não consigo conviver com a situação da minha mãe. Eu vivo financeiramente ‘f*’, alguém iria ter que arcar com as despesas de tudo lá. Então pra não deixar peso pra ninguém, eu fiz isso”. Áudio transcrito pelo Portal Ric

Ouça o áudio:

O crime

Fabiano Junior Garcia, de 37 anos de idade, teria trabalhado até às 19h da última quinta-feira (14). Ele atuava como motorista do coordenador de polícia do 19º batalhão da Polícia Militar.

Quando foi liberado do expediente, dirigiu até a cidade de Céu Azul, município perto de Toledo, e matou os dois filhos mais novos, um menino de 4 anos e uma menina de 9. Após, ele dirigiu novamente até Toledo por aproximadamente 70 quilômetros. Ao chegar na cidade, ele atirou contra Luiz Carlos Becker e o adolescente Kaio Felipe Siqueira, sendo que não conhecia ambos.

Após matar os desconhecidos, ele foi até a própria casa e tirou a vida da esposa Kassiele Mendes, de 28 anos e da filha do casal Amanda Mendes, de 12 anos. Ele também se dirigiu até a casa da mãe, Irene Garcia, de 78 anos, e atirou contra ela e seu irmão Claudiomiro Garcia, de 49 anos. Por último, voltou para o carro e se suicidou.

 

Secured By miniOrange