Prefeitura de Chapecó vai retomar serviços na segunda-feira, com horário ampliado

9567
A Prefeitura de Chapecó vai retomar o atendimento de serviço público na próxima segunda-feira, com horário ampliado. A informação foi divulgada pelo prefeito de Chapecó/SC, Luciano Buligon, em entrevista coletiva desta quarta-feira. Na segunda-feira vence o prazo de prorrogação da quarentena determinada pelo Governo do Estado. 

Aos poucos o governo está flexibilizando o funcionamento de algumas atividades e o prefeito afirmou estar em sintonia com as demais esferas do governo e Organização Mundial de Saúde.

A secretária de Coordenação e Gestão do Município, Fernanda Danielli, disse que uma das mudanças é o horário ampliado. Antes a prefeitura funcionava durante seis horas, normalmente das 13h às 19h. A partir do dia 13 de abril vai trabalhar das 7h às 19h. Os funcionários serão distribuídos em dois turnos, alternadamente.
– Seguimos uma sugestão da Associação Comercial de ampliar o horário para evitar acúmulo de pessoas solicitando serviços e também vamos reduzir o número de funcionários, divididos em dois turnos. Nós temos por exemplo dez pessoas numa sala do RH da Educação, então vamos ter a metade – disse Buligon.

O prefeito disse que serão retomados todos os serviços possíveis. Lembrou que a Secretaria de Saúde não parou e até ampliou atendimento, além da Secretaria de Assistência Social, que somente num dia realizou a entrega de 180 cestas básicas.

A administração municipal também informou que está revendo os contratos, como o da merenda escolar, que não tem demanda no momento mas deve ser ampliado para os sábados quando serão retomadas as aulas presenciais. Lembrando que a partir do dia 22 de abril serão retomadas as aulas não presenciais.

Comércio deve ser liberado de forma lenta e gradual, segundo prefeito de Chapecó(Foto: Darci Debona)

Receita do município deve cair pelo menos R$ 12 milhões em Chapecó

Outros contratos também serão revistos para dar conta da redução da receita. De acordo com o prefeito, a secretaria da Fazenda já informou que haverá uma queda de pelo menos R$ 12 milhões na arrecadação do município.
Já a volta do comércio e do transporte coletivo dependem de decreto do Governo do Estado, mas o prefeito disse que deve ser lenta e gradual.
Ele criticou as filas que estão se formando fora das agências bancárias da cidade.

– O que está acontecendo é uma total desobediência. As pessoas têm que tomar consciência e manter uma distância de dois metros umas das outras – disse Buligon.

Em Chapecó foram confirmados seis casos de coronavírus, sendo três já recuperados. Há outros nove casos suspeitos. Até ontem foram atendidas 779 pessoas na Central de Triagem, pelo número 2049-6500, e outras 378 no Ambulatório de Campanha, na escola Marechal Bormann.

Fonte: Diário Catarinense