CHAPECÓ
Notícias “Prejuízos chegam a R$ 3,7 bilhões, enquanto auxílio para enfrentar a estiagem...

“Prejuízos chegam a R$ 3,7 bilhões, enquanto auxílio para enfrentar a estiagem não chega a R$ 300 mil”, protesta Luciane Carminatti

8971

A desproporção entre o que Santa Catarina já perdeu com a estiagem e o que foi investido no seu enfrentamento recebeu destaque no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça (23/02). Os valores foram apresentados pela deputada estadual de Chapecó, Luciane Carminatti.

“As perdas foram de R$ 3,7 bilhões e os investimentos não chegam a 10% disso”, disse, ao destacar também o investimento zero do governo federal.

Os dados divulgados pela Epagri/Cepa foram projetados nos telões do plenário, expondo o quanto os recursos destinados pelo estado não bastam e que o governo federal ainda não ajudou os catarinenses afetados.

As perdas econômicas provocadas pela estiagem em 2021 e 2022 já atingem R$ 3,7 bilhões, com prejuízos de 34% na safra do milho, 21% na de soja e 22% na de feijão. Em contrapartida, o governo estadual aportou apenas R$ 100 milhões em 2021, anunciou até R$ 150 milhões para este ano e outros R$ 100 milhões em 2023.

“Somando tudo, ficamos sem entender como o governo prefere não investir valor razoável e necessário, e acumular dez vezes mais prejuízo para a economia do estado depois”, cobrou a deputada.

Carminatti enfatizou o pedido de uma audiência com o governador Carlos Moisés, realizado na última semana, pela Bancada do Oeste e a manifestação oficial que a Assembleia Legislativa deve dirigir ao Governo Federal nos próximos dias. “Nossos agricultores foram às ruas protestar contra uma coisa realmente inadmissível, que é o governo federal dar as costas para a agricultura catarinense neste momento”, finalizou.

Foto: Agência AL