PRF flagra 1.139 ‘condutas de risco’ nas estradas federais de SC em 4 dias

8534

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou 1.139 condutas de risco praticadas por motoristas nas estradas federais de Santa Catarina durante os quatro dias do feriado prolongado de 12 de outubro. Entre elas, estão o uso de álcool, ultrapassagem em local indevido e falta do uso de cinto de segurança.

As fiscalizações foram feitas durante a Operação Nossa Senhora Aparecida, que começou à meia-noite de sexta (9) e terminou nesta segunda-feira (12). Os flagrantes foram os seguintes: motoristas dirigindo sob efeito de álcool (127), ultrapassando em local proibido (308), motoristas ou passageiros sem cinto de segurança (606), crianças sendo transportadas sem cadeirinha (45) e condutor manuseando o celular (53).

Estratégia contra aglomerações na Praia do Rosa será reavaliada após feriadão com festas e ruas lotadas

Número de mortes foi menor

A PRF também registrou aumento no número de acidentes em relação ao mesmo período em 2018 (quando também houve feriadão prolongado), mas redução no número de feridos e mortos. Foram 122 acidentes neste ano contra 116 em 2018, um acréscimo de 5%. Já as mortes caíram de cinco para duas (60%). O número de feridos também caiu, passando de 170 para 146 (-14,1%).

Os dois acidentes com mortos aconteceram no primeiro dia da operação, sexta-feira: um tombamento de motociclista na BR-101 em Itajaí e um tombamento de caminhão na BR-116 em São Cristóvão do Sul.

A operação a PRF também apreendeu 1,1 tonelada de maconha domingo na BR-101 no Norte de Santa Catarina. Além disso, cinco veículos roubados foram recuperados e 49 pessoas foram detidas por motivos diversos, informou ainda a PRF.

Nas estradas estaduais

Nas rodovias estaduais de Santa Catarina, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) registrou 76 acidentes. Houve 53 pessoas feridas e uma morte. Em 2018, foram 81 acidentes, com 37 pessoas feridas e quatro mortes registradas. No total, foram 4.721 veículos abordados em 312 barreiras de trânsito realizadas.

FONTE: NSC