CHAPECÓ
Geral Primavera traz com ela a alergia ao pólen

Primavera traz com ela a alergia ao pólen

Aquecimento global muda o tempo do florescimento e aumenta produção de pólen.

8796

Logo mais chega a Primavera, a estação mais florida do ano, e junto com ela a alergia ao pólen, uma das mais frequentes nesta época e cuja prevalência está aumentando, observando-se sensibilização já na infância.

Dados brasileiros revelam que 22% de crianças do Sul têm sensibilização ao pólen de gramíneas em pesquisa de anticorpos IgE no sangue. Cerca de 25% dos adultos desta região têm rinite, asma, conjuntivite alérgica ao pólen.

A alergista e Imunologista, Dra Andressa Zanandréa explica que o pólen pequeno e leve, produzido em grandes quantidades pelas flores, capins e gramíneas, é carregado pelo vento para a fecundação aleatória. Nem todos os pólens têm potencial alergênico, mas as gramíneas, incluindo-se o capim, encontradas em todas as regiões do Brasil, são a principal causa de alergia polínica no País. O principal causador de alergia é o azevém (Lolium).

Dra Andressa acrescenta que em contato com as mucosas das pessoas alérgicas, o pólen desencadeia uma reação imunológica, cujas características são a rinite e conjuntivite. Ocorre uma sucessão de espirros, nariz, olhos e garganta coçam intensamente; há congestão nasal e os olhos se tornam vermelhos e lacrimejantes. Alguns alérgicos ao pólen apresentam asma, com tosse, chiado e dificuldade respiratória.

Mudanças climáticas têm contribuído para o aumento da frequência desta alergia. As plantas crescem rapidamente e produzem mais pólens. O aquecimento global resulta no florescimento mais precoce, com isso a estação polínica começa mais cedo e se prolonga mais que o habitual. Por isso, muitas pessoas já em agosto estão apresentando sintomas de alergia. Consequentemente, as alergias serão mais intensas, começarão mais precocemente e serão mais prolongadas tendo em vista essa interação com cargas polínicas maiores na atmosfera.

Portanto, a alergista esclarece que quem é alérgico e piora de suas alergias na primavera, deve procurar um alergista para melhor investigação e tratamento. Existem diversas etapas de tratamento e dentre eles, a imunoterapia alérgeno específica onde é usado extratos específicos do pólen que o paciente é alérgico, ensinando o sistema imunológico a não fazer essa reação exacerbada.

Foto Arquivo – Dra Andressa Zanandréa

Foto Focco Imagens Aéreas  – Floração do Ipês em Chapecó

Secured By miniOrange