CHAPECÓ
Entretenimento Primeiro fim de semana da Feira de Pássaros e Flores teve grande...

Primeiro fim de semana da Feira de Pássaros e Flores teve grande movimentação

8643

O primeiro fim de semana da 31ª Feira de Pássaros e Flores foi movimentada. Além de conferir a exposição de cerca de 400 pássaros, os visitantes ainda puderam levar para casa diferentes espécies e aprender um pouco mais sobre cada uma delas. O evento iniciou no sábado, 31 de julho, e segue até o dia 8 de agosto com visitas das 13h30 às 18h, de segunda a sexta, e das 8h às 18h aos fins de semana.

Promovida pela Sociedade Oeste Catarinense de Ornitologia (SOCO), a feira é gratuita e busca conscientizar a população sobre a preservação e a criação legal de pássaros domésticos.

O empresário Vilmar Antônio Bueno visitou a feira pela primeira vez e levou a família para conferir a exposição. “Eu tenho uma calopsita e um canário. Gosto muito de pássaros e vim visitar para conhecer as espécies. Além de conhecer um pouco mais sobre cada tipo de pássaro. Vale muito a pena visitar a feira”, disse.

            Troca de experiências

Além do contato com os pássaros, os visitantes também têm a oportunidade de conhecer e conversar com criadores experientes, o que gera a troca de experiências. Gilmar Gonçalves é sócio da SOCO, criador há 10 anos e participa de campeonatos no país todo. Recentemente foi eleito campeão brasileiro com pombas.

Gonçalves também cria calopsitas, ring neck, red rumped, mandarim, calafates e diamante de gould, entre outros. O criador conta com 22 espécies de pombas, algumas são únicas no Brasil. “Anilhamos todos os pássaros para expor nas feiras, vender para criadores e participar de campeonatos. Além de um hobbie, ter esses animais é uma terapia. Eles são muito bem cuidados e se fossem soltos na natureza não sobreviveriam muitas horas”, afirma.

Exposição e venda de flores

A exposição e venda de flores também estão disponíveis durante a feira.

“O movimento está muito bom, o tempo está contribuindo para isso também e as pessoas estão aproveitando a oportunidade para conhecer a feira. As vendas já estão boas e acreditamos que vão melhorar ainda mais durante o evento”, afirma o expositor e produtor de Emerson Nunes.

A produtora de plantas suculentas Claudete Schneider Queiros também está expondo na feira pela primeira vez e aprovou a movimentação do primeiro fim de semana. Claudete começou a produzir em 2018 de forma artesanal em sua propriedade na linha Bom Retiro, no Distrito de Marechal Bormann, em Chapecó.

. No início tinha 100 plantas, hoje já está com mais de 10 mil plantas e 300 espécies de suculentas catalogadas. Além de suculentas produz begônias e samambaias. “Nossa expectativa é que tenha um grande público para conhecer o nosso trabalho. Desde que começamos o trabalho com as suculentas temos três pontos a favor para oferecer ao cliente. É uma planta barata, que as pessoas conhecem e que vive na casa do cliente”.

Competição de Canários

Antes mesmo da feira abrir as portas, a SOCO iniciou a programação ainda na sexta-feira (30) com o Campeonato de Canários. O evento foi fechado para criadores e teve como objetivo avaliar os melhores canários belga no quesito cor. A competição contou com a avaliação do juiz da Ordem Mundial de Juízes e da Ordem Brasileira de Juízes da Ornitologia, Paulo Cesar Lof. Além de juiz, ele é criador de canários há quase 30 anos. Natural do Rio Grande do Sul, Lof é habilitado como juiz há mais de 25 anos e realiza julgamentos no mundo todo.

Segundo Lof, alguns dos melhores criadores de canários do Brasil estão em Chapecó. “Nesse campeonato fizemos de forma mais didática para mostrar a quem está começando como funciona”, destaca.

O juiz explica que foi avaliada a tonalidade dos canários, assim como a plumagem, a forma da cabeça e do corpo e a elegância do pássaro. De acordo com Lof, existem quase mil cores e raças diferentes de canários e o que faz um pássaro se destacar nesse quesito é a forma como é criado, a alimentação e, principalmente, o melhoramento genético do animal.

O grande campeão foi o criador Gilmar Knecht de São Domingos, no Oeste de Santa Catarina. Na sequência ficaram os criadores Rudimar Schneider (2º lugar), Asilir Dallacort (3º lugar), Canaril Pajican (4º lugar), Flavio André Maciel (5º lugar) e Canaril Testoni (5º lugar).

O campeão Gilmar já cria canários há mais de 12 anos e é sócio novo da SOCO. Para ele, o Campeonato Regional é feito para seleção das melhores aves para que possam participar do Campeonato Estadual e também do Brasileiro.

“Esse ano foi atípico pela pandemia, mas para nós, criadores, os campeonatos servem de muito aprendizado, porque nos possibilita a comparação dos pássaros da mesma cor e espécie. Já tive aves premiadas e já fui campeão nas séries que crio. Hoje faço 66 casais para a produção que se inicia neste mês de agosto e se estende até dezembro”, explicou.

Flavia Mota

Secured By miniOrange