Programa Conecta captará amostras de DNA de familiares de pessoas desaparecidas em Santa Catarina

Captação faz parte de campanha nacional e será realizada na próxima semana em Florianópolis, Criciúma, Joinville, Chapecó e Lages pelo Instituto Geral de Perícias, que desenvolve o programa Conecta com apoio da Delegacia de Desaparecidos, do SOS Desaparecidos, do Grupo de Apoio aos Familiares de Desaparecidos e do MPSC.

8888

Buscar uma resposta para o terrível drama de ter uma pessoa querida desaparecida, vivido por inúmeras famílias. Este é o objetivo de uma ação para coleta de DNA de familiares de pessoas desaparecidas que será realizada na próxima semana em todo o Brasil. Em Santa Catarina, haverá ações em Florianópolis, de 14 a 18 de junho, e nos municípios de Criciúma, Joinville, Chapecó e Lages, em 16 de junho, no âmbito do programa Conecta.

As coletas serão feitas pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), que desenvolve o programa Conecta, com apoio do Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos, do Ministério Público do Estado de Santa Catarina (PLID/MPSC), da Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (DPPD) da Polícia Civil de Santa Catarina, do SOS Desaparecidos da Polícia Militar de Santa Catarina e do Grupo de Apoio aos Familiares de Desaparecidos (GAFAD). As ações da próxima semana integram uma campanha nacional promovida pelo Ministério da Justiça.

Em Florianópolis haverá coleta entre os dias 14 e 18 de junho. Já nos municípios de Criciúma, Joinville, Chapecó e Lages, em 16 de junho haverá uma reedição do Dia D, já realizado em duas oportunidades na Capital catarinense, quando, além da coleta de materiais biológicos dos familiares, ocorre a entrevista antropológica (para conhecer melhor as características de uma pessoa) e o programa de progressão de idade (que simula as mudanças na fisionomia com o passar do tempo). Os familiares de pessoas desaparecidas interessados deverão agendar o atendimento no site do programa Conecta (www.igp.sc.gov.br/conecta/como-participar).

O programa Conecta tem como objetivo a captação de familiares de pessoas desaparecidas para coleta de material biológico e inserção dos seus perfis genéticos no Banco Estadual de Perfis Genéticos de Santa Catarina (BPG/SC), em paralelo à criação de um banco unificado contendo os dados biométricos, antropológicos e odontolegais dos desaparecidos.

PLID-MPSC  

O MPSC desenvolve, por meio do seu Centro de Apoio Operacional Criminal e da Segurança Pública, o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLID/MPSC), que tem como um de seus pressupostos a atuação interdisciplinar e suprainstitucional, como ocorre com o programa Conecta, a fim de pavimentar o caminho para enfrentar de maneira mais eficaz a questão social de desaparecimento de pessoas. O PLID envolve uma série de atividades:

coletar informações e registrar o desaparecimento de pessoas ocorrido no Estado de Santa Catarina, inclusive junto ao Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos – SINALID;

promover ações para localização e identificação de pessoas desaparecidas;

promover ampla divulgação à população de informações sobre pessoas desaparecidas, formas de prevenção do fenômeno social do desaparecimento e meios disponíveis para busca de pessoas desaparecidas; e

estabelecer diretrizes e procedimentos para o atendimento de familiares de pessoas desaparecidas.

Para mais informações sobre o PLID, acesse https://www.mpsc.mp.br/programas/plid.

 

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC