Risco de AVC aumenta ao longo da vida

8945

Uma em cada quatro pessoas terá um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ao longo da vida, sendo que a prevenção pode evitar 90% dos casos. Além disso, o reconhecimento dos sinais de alerta da doença aliado ao rápido tratamento de urgência reduz a possibilidade de sequelas, aponta análise recente da WSO sobre o ônus global da doença.

Para conscientizar a população chapecoense sobre a importância da prevenção e também para alertar sobre o risco da doença a Unimed Chapecó promoveu uma caminhada.

A ação integra a campanha mundial de 2019 “Don’t be the One” (Não Deixe que Seja Você) que será realizada no Brasil no período de 26 de outubro a 3 de novembro. Na terça-feira (29) é o Dia Mundial do AVC, que mostra como vidas podem ser mudadas em um instante e apresenta os impactos devastadores da doença.

Entre os principais fatores que contribuem para o risco de AVC estão hipertensão arterial, aumento dos níveis de colesterol, diabetes, doenças do coração, obesidade, alimentação com altos teores de gordura e estresse. Segundo a neurologista Dra. Cristiane Camargo os riscos podem ser minimizados com a redução do consumo de sal, de gorduras e do álcool, com hábitos alimentares saudáveis, realização de atividade física regular, controle do peso e um estilo de vida menos estressante. “Como prevenção oriento a escolha de um esporte que dê prazer com a definição de uma programação semanal de treinos. Também é importante encontrar o bem-estar mental, pois o nervosismo constante aliado as alterações circulatórias podem resultar em uma pane cerebral, por isso é necessário descansar e se desligar das situações do dia a dia”, comentou.

Conforme Dra. Cristiane para socorrer um paciente de AVC é preciso ficar atento aos sinais, como perda de força ou dormência nos membros, dificuldade para enxergar ou se comunicar, tontura, falta de equilíbrio e dor de cabeça súbita e insuportável. “Ao identificar esses sinais é preciso ligar imediatamente para o serviço de emergência, pois quanto mais rápido o atendimento menor as possibilidades de sequelas graves ou de óbito”.

O AVC é a segunda causa de morte no mundo e a primeira de incapacidade, podendo acontecer para qualquer pessoa, indiferente de idade, afetando paciente, familiares e amigos. A cada ano, 13,7 milhões de pessoas têm um AVC no mundo, 5,5 milhões morrem e atualmente existem 80 milhões de sobreviventes de um AVC.

CAMPANHA

O objetivo da campanha é promover a conscientização sobre o risco individual de AVC e informar as pessoas sobre medidas de prevenção que podem salvar vidas. Também será divulgado o “Riscômetro de AVC” como uma ferramenta para avaliar fatores de risco individual da doença. As pessoas serão encorajadas a realizar a própria avaliação, a compartilhar o aplicativo nas redes sociais e marcar amigos. Se uma pessoa que for marcada fizer o download e usar o aplicativo, ela terá acesso gratuito a um upgrade do aplicativo que ajudará a tomar medidas adequadas para reduzir o risco da doença.

MARCOS A. BEDIN/Foto Divulgação