Sala do Empreendedor de Abelardo Luz passa a contar com espaço reservado para coworking

Estrutura será a primeira do Estado a integrar serviços para melhorar o ambiente de negócios locais

8608

Proporcionar um ambiente de trabalho inspirador, pensado especificamente para profissionais independentes das mais diversas áreas, disponibilizando uma estrutura básica para exercer a atividade e motivando o networking. Com esse objetivo a Sala do Empreendedor de Abelardo Luz, no oeste catarinense, será a primeira no Estado a oferecer a partir de março um espaço reservado para coworking. Essa iniciativa faz parte do Programa Cidade Empreendedora, executado pela Administração Municipal e pelo Sebrae/SC.

“Teremos um espaço reservado para auxiliar as ocupações autônomas a exercerem suas atividades seja para emissão de notas e documentos ou para reuniões com potenciais clientes. Exemplo dessa dinâmica são empresas da área de transporte, que na maioria das vezes possuem registros em outros municípios, e precisam ter um local para realizar os tramites legais ou acessar suas plataformas”, antecipa o prefeito Wilamir Cavassini.

Outra novidade é o acréscimo de serviços integrados à Sala do Empreendedor. Atualmente, os empreendedores contam com o atendimento da Secretaria de Indústria e Comércio, do Setor de Tributação, do Setor de Engenharia e nos próximos dias da Vigilância Sanitária. “Os serviços estão integrados no mesmo ambiente para facilitar a abertura de novas empresas além de auxiliar na regularização ou na atualização dos negócios existentes. Essa dinâmica tem sido bem aceita pela comunidade”, comenta a gestora local do Programa Cidade Empreendedora e secretária de indústria, comércio e turismo, Fernanda Facco.

A partir da adequação municipal ao processo de desburocratização, com a implantação da Lei federal de Liberdade Econômica (Lei nº 13.874/2019) e da lei estadual (Lei nº 17.071/17, que instituiu o programa SC Bem Mais Simples), em Abelardo Luz é possível realizar a abertura de uma empresa em menos de cinco dias. “O ambiente de negócios se tornou mais favorável por meio do Programa Cidade Empreendedora e o reflexo disso é a percepção tanto dos empresários quanto dos novos empreendedores no crescimento da economia local”, observa Fernanda. As adequações no eixo da desburocratização são realizadas com o apoio da consultora de políticas públicas do Sebrae/SC, Sueli Lira, que tem auxiliado no processo de implementação das legislações vigentes para facilitar a abertura de novos negócios, considerados baixo risco e enquadrados em 597 categorias que necessitam apenas da autodeclaração para iniciar as atividades.

Percepção de empreendedorismo

A Administração Municipal recebeu neste mês a pesquisa de imagem e de percepção do empreendedorismo em Abelardo Luz, que revela: 62,46% dos entrevistados estão satisfeitos com as medidas de apoio ao empreendedorismo (a média estadual é de 49,35%) e 71,26% apontam o poder público municipal como facilitador do empreendedorismo (a média estadual é de 63,69%). Esse trabalho foi acompanhado pelo consultor credenciado ao Sebrae/SC, Claudir Olípio Graf.

Com notas de zero a dez dos pesquisados o levantamento destaca também: facilidade para abrir negócio (6,82); acessibilidade das informações para abertura de empresas (6,90); percepção de incentivo ao empreendedorismo (6,29) e apoio da iniciativa pública (7,20). Em todas as questões analisadas Abelardo Luz possui índices superiores à média estadual.

“Os resultados, desse diagnóstico de percepção do empreendedorismo no município, são bem positivos, pois elevaram os conceitos do que estamos desenvolvendo desde 2019. Estamos felizes com esses indicadores, pois podemos dizer que em tão pouco tempo mudamos a percepção dos empresários quanto o cenário econômico”, analisa o prefeito.

Outras ações

O poder público também realiza o planejamento das ações que serão implantadas neste ano pelo programa Cidade Empreendedora, nas áreas de liderança; desburocratização; compras governamentais; educação empreendedora; Sala do Empreendedor; Municípios em Números; levantamento de oportunidades; planejamento estratégico para a gestão municipal; gestão estratégica orientada para resultados e plano de desenvolvimento econômico.

Fonte: MB