CHAPECÓ
Geral Santa Catarina tem quatro municípios entre os 100 maiores PIBs do Brasil

Santa Catarina tem quatro municípios entre os 100 maiores PIBs do Brasil

9601

Joinville (26º), Itajaí (34º), Florianópolis (46º) e Blumenau (61º) integram a lista dos 100 municípios brasileiros com os maiores PIBs em 2019, somando juntos 31,5% do PIB catarinense. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 17, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que também destacou que o PIB total do estado foi de R$ 323,3 bilhões naquele ano, um crescimento de 3,8% acima do ano anterior.

Joinville teve alta de 12,1% e atingiu R$ 34,5 bilhões ou 10,7% do PIB catarinense. Itajaí cresceu 10,7% com geração de R$ 28,2 bilhões. Florianópolis (R$ 21,9 bilhões), Blumenau (R$ 17,2 bilhões) e São José (R$ 11,2 bilhões) completam os cinco maiores PIBs.

“Para um estado ser competitivo precisa ter regiões economicamente desenvolvidas. A permanência dos 10 municípios com maior PIB em Santa Catarina em 2019 mostra a força e a estabilidade econômica do Estado. Os dados destacaram que 10% dos municípios catarinenses, ou seja, 30 cidades, somavam 68,6% do PIB do estado em 2019. Os dados do IBGE só compravam a pujança de Santa Catarina com cidades economicamente fortes que fazem a roda da economia girar, gerando empregos e oportunidades”, avalia o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), Luciano Buligon.

“Os dados do PIB dos municípios de Santa Catarina de 2019, vem comprovando uma tendência de concentração da produção de riquezas do Estado na faixa litorânea, notadamente entre a Grande Florianópolis e o Nordeste Catarinense. A região no entorno de Itajaí é a que mais cresce e ganha participação, com crescente densidade econômica e populacional, enquanto outras áreas do Estado seguem perdendo dinamismo e densidade populacional”, avalia o economista da SDE, Paulo Zoldan,

PIB por mesorregiões

Ainda segundo os dados do IBGE, o Vale do Itajaí foi responsável por 30,1% do PIB de Santa Catarina em 2019, a maior proporção entre as seis mesorregiões do Estado. Entre 2018 e 2019, o Norte e o Oeste ganharam participação, já o Vale do Itajaí e a Serra mantiveram suas participações. As únicas mesorregiões que perderam participação foram a Grande Florianópolis e o Sul do Estado.

PIB por Associação de Municípios

A SDE consolidou os dados por associações de municípios apontando as diferenças de crescimento e densidade econômica entre elas. Quando observado numa perspectiva de longo prazo (2019/2002) em uma série comparável e observando-se o conjunto das Associações de municípios, a região da AMFRI – Associação dos municípios da Foz do Itajaí – é a que teve a maior taxa média de crescimento nominal do PIB, (+14,5%), seguido pela AMOSC/Chapecó, (10,8%), e AMUNESC/Joinville, (10,6%). A Grande Florianópolis teve o quarto maior crescimento, com 10,5%.

Quanto à participação no PIB estadual, o grande destaque foi o crescimento da AMFRI, que participava com 7,6% do PIB em 2002 e em 2019 participou com 14,8%. A AMUNESC participou com 15,4% em 2002 e em 2019 passou para 15,8%. Na sequência AMOSC (Chapecó) que passou de 4,2% para 4,4% e a Grande Florianópolis que foi de 14,9% para 15,1%.

PIB por setores econômicos

Os dados do IBGE demonstraram que o setor de serviços predominou em 127 municípios, ou 43% dos 295 municípios catarinenses em 2019. A indústria predominou em nove a mais (23,4%) ganhando participação e a agropecuária (17,9%) teve o maior avanço na participação, com 10 municípios a mais que em 2018 tendo o setor como o principal no PIB.

:: Ranking do PIB em SC (em bilhões)

1º Joinville 34.528.619
2º Itajaí 28.215.220
3º Florianópolis 21.963.928
4º Blumenau 17.294.179
5º São José 11.290.448
6º Chapecó 10.522.379
7º Jaraguá do Sul 9.805.824
8º Criciúma 8.229.743
9º Brusque 6.931.830
10º Balneário Camboriú 6.051.067

:: Confira mais informações aqui. 

Texto: jornalista Pablo Mingoti

Foto: Mauricio Vieira / Arquivo / Secom