Segurança alimentar: prepare seu negócio para o delivery Workshop online qualifica bares, restaurantes, lanchonetes e similares, além de entregadores MB Comunicação Empresarial e Organizacional – Qualificar empresas do segmento de alimentação fora do lar é o objetivo do “Delivery Chapecó”. O projeto foi idealizado pela nova dinâmica de negócios influenciada pelo distanciamento social e pela crise econômica provocada pela pandemia do novo Coronavírus. A iniciativa é do Sebrae/SC, da Administração Municipal, do Sindicado de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SIHRBASC) e do Chapecó Convention & Visitors Bureu. As atividades previstas visam orientar os estabelecimentos sobre assuntos importantes para a segurança dos alimentos para delivery. Para isso, as empresas precisam adequar a preparação e definir embalagens apropriadas de armazenamento, além de qualificar os entregadores que transportam os produtos até os consumidores. Os interessados devem fazer a inscrição até a próxima quinta-feira (14), às 18 horas, pelo link http://sebrae.sc/ru. As vagas são limitadas e quem quiser tirar dúvidas pode entrar em contato pelo telefone (49) 3330-2804. “O primeiro passo prevê o levantamento de dados das empresas interessadas em participar para identificar as necessidades desses negócios e, posteriormente, abordar nos treinamentos. Entre os workshops definidos estão de higiene e segurança alimentar em serviços de alimentação, como estruturar um sistema de delivery com credibilidade e segurança alimentar e boas práticas para um delivery seguro. Essas qualificações serão realizadas online e sem limite de participantes por empresa inscrita”, explica a nutricionista e consultora credenciada ao Sebrae/SC Francieli Fingir. Para o gerente regional do Sebrae/SC no oeste, Enio Albérto Parmeggiani, essa é uma oportunidade para que todos possam se adequar as exigências da legislação. “Entre os objetivos esperados estão o de assegurar receita para os pequenos negócios do setor; promover as boas práticas dos procedimentos e da segurança alimentar; otimizar o processo de produção e o tempo de entrega; além de estimular o reposicionamento do setor gastronômico oportunizando o intercâmbio entre os participantes”, antecipa. “Essa é mais uma ação para mitigar os efeitos da pandemia em um dos setores mais afetados em Chapecó, pois mesmo com a retomada da atividade e a adoção de todas as medidas de enfrentamento à Covid-19, muitos consumidores preferem a entrega em sua residência. Essa é uma tendência da mudança de hábito que deverá permanecer após-pandemia e os estabelecimentos necessitam se adequar a uma nova forma de atendimento”, analisa o secretário municipal de desenvolvimento econômico e turismo, Arthur Badalotti Smaniotto. De acordo com o presidente do SIHRBASC, Gustavo Giacomazzi Gisi, essa parceria foi firmada em um momento extremamente crítico para a categoria, pois antes da pandemia muitos estabelecimentos não atuavam com delivery. “Essa maneira de trabalho requer peculiaridades tanto do tempo de entrega quanto da preparação. Assim, conseguiremos aprimorar alguns procedimentos de manipulação dos alimentos para manter a sanidade que os estabelecimentos possuem dos produtos para tele-entrega, além de melhorar a estética do produto”, ressalta. Gisi relata que a crise provocou o fechamento dos estabelecimentos por aproximadamente 35 dias. “Muitos não tinham expertise para atender pelo delivery, muito menos produto para essa demanda. Mesmo com a retomada gradual das atividades, muitos restaurantes ainda enfrentam a baixa movimentação, porque as pessoas estão deixando de sair de casa. Porém, temos certeza que vamos superar essa fase”, comenta. A empresária e presidente do Chapecó Convention & Visitors Bureu, Branca Rubas, ressalta que os cuidados com a segurança alimentar são diferenciais dos estabelecimentos e que podem auxiliar na manutenção dos negócios de acordo com os novos hábitos de consumo. “Além dos workshops estamos alinhando outras estratégias para o fortalecimento do setor, com a divulgação dos produtos em aplicativos e alternativas de entrega mais eficazes e econômicas para os empresários”.

9527

Qualificar empresas do segmento de alimentação fora do lar é o objetivo do “Delivery Chapecó”. O projeto foi idealizado pela nova dinâmica de negócios influenciada pelo distanciamento social e pela crise econômica provocada pela pandemia do novo Coronavírus. A iniciativa é do Sebrae/SC, da Administração Municipal, do Sindicado de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SIHRBASC) e do Chapecó Convention & Visitors Bureu.
As atividades previstas visam orientar os estabelecimentos sobre assuntos importantes para a segurança dos alimentos para delivery. Para isso, as empresas precisam adequar a preparação e definir embalagens apropriadas de armazenamento, além de qualificar os entregadores que transportam os produtos até os consumidores. Os interessados devem fazer a inscrição até a próxima quinta-feira (14), às 18 horas, pelo link http://sebrae.sc/ru. As vagas são limitadas e quem quiser tirar dúvidas pode entrar em contato pelo telefone (49) 3330-2804.
“O primeiro passo prevê o levantamento de dados das empresas interessadas em participar para identificar as necessidades desses negócios e, posteriormente, abordar nos treinamentos. Entre os workshops definidos estão de higiene e segurança alimentar em serviços de alimentação, como estruturar um sistema de delivery com credibilidade e segurança alimentar e boas práticas para um delivery seguro. Essas qualificações serão realizadas online e sem limite de participantes por empresa inscrita”, explica a nutricionista e consultora credenciada ao Sebrae/SC Francieli Fingir.
Para o gerente regional do Sebrae/SC no oeste, Enio Albérto Parmeggiani, essa é uma oportunidade para que todos possam se adequar as exigências da legislação. “Entre os objetivos esperados estão o de assegurar receita para os pequenos negócios do setor; promover as boas práticas dos procedimentos e da segurança alimentar; otimizar o processo de produção e o tempo de entrega; além de estimular o reposicionamento do setor gastronômico oportunizando o intercâmbio entre os participantes”, antecipa.
“Essa é mais uma ação para mitigar os efeitos da pandemia em um dos setores mais afetados em Chapecó, pois mesmo com a retomada da atividade e a adoção de todas as medidas de enfrentamento à Covid-19, muitos consumidores preferem a entrega em sua residência. Essa é uma tendência da mudança de hábito que deverá permanecer após-pandemia e os estabelecimentos necessitam se adequar a uma nova forma de atendimento”, analisa o secretário municipal de desenvolvimento econômico e turismo, Arthur Badalotti Smaniotto.
De acordo com o presidente do SIHRBASC, Gustavo Giacomazzi Gisi, essa parceria foi firmada em um momento extremamente crítico para a categoria, pois antes da pandemia muitos estabelecimentos não atuavam com delivery. “Essa maneira de trabalho requer peculiaridades tanto do tempo de entrega quanto da preparação. Assim, conseguiremos aprimorar alguns procedimentos de manipulação dos alimentos para manter a sanidade que os estabelecimentos possuem dos produtos para tele-entrega, além de melhorar a estética do produto”, ressalta.
Gisi relata que a crise provocou o fechamento dos estabelecimentos por aproximadamente 35 dias. “Muitos não tinham expertise para atender pelo delivery, muito menos produto para essa demanda. Mesmo com a retomada gradual das atividades, muitos restaurantes ainda enfrentam a baixa movimentação, porque as pessoas estão deixando de sair de casa. Porém, temos certeza que vamos superar essa fase”, comenta.
A empresária e presidente do Chapecó Convention & Visitors Bureu, Branca Rubas, ressalta que os cuidados com a segurança alimentar são diferenciais dos estabelecimentos e que podem auxiliar na manutenção dos negócios de acordo com os novos hábitos de consumo. “Além dos workshops estamos alinhando outras estratégias para o fortalecimento do setor, com a divulgação dos produtos em aplicativos e alternativas de entrega mais eficazes e econômicas para os empresários”.

fonte: MB comunicação