CHAPECÓ
Início Destaques Setembro vermelho faz alerta sobre as doenças cardiovasculares

Setembro vermelho faz alerta sobre as doenças cardiovasculares

9463

Meio bilhão de pessoas no mundo e 14 milhões no Brasil são acometidas por doenças cardiovasculares, de acordo com dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia. O problema é grave porque essas doenças são responsáveis por mais de 30% das mortes no país. São mais de 380 mil óbitos todos os anos no Brasil, cerca de mil mortes por dia. O país registra uma morte a cada 40 segundos devido às doenças cardiovasculares, que causam o dobro de óbitos causados por todos os tipos de câncer juntos, duas vezes mais que todas as causas externas (acidentes e violência), três vezes mais que as doenças respiratórias e seis vezes mais que todas as infecções – incluindo a aids.

Diante de dados tão preocupantes, o cardiologista Douglas Alba destaca que esses dados poderiam ser menores se houvesse prevenção, tratamento adequado e o acompanhamento médico. A maioria das mortes por essas enfermidades pode ser evitada com medidas simples, como consultar o cardiologista, fazer um checkup, para a prevenção e manutenção da saúde do coração.

Dr Douglas explica que as doenças do sistema cardiovascular que mais matam são: Insuficiência Cardíaca, Fibrilação Atrial, Infarto do Miocárdio e Hipertensão Arterial. Existem outras doenças menos letais, mas que podem tornar-se muito graves como: arritmia, angina, aterosclerose, doença vascular periférica, miocardite, endocardite e tumores.

Alba acrescenta que, para combater as principais doenças que afetam o coração, recomenda-se a prática de atividades físicas aliada a uma alimentação balanceada, com baixa concentração de sódio e açúcar, além de acompanhamento médico e nutricional. Alguns fatores de risco são determinantes para a ocorrência das doenças, tais como diabetes, hipertensão, tabagismo, estresse, obesidade, doença da tireoide, colesterol alto e histórico familiar.

O cardiologista alerta para alguns sinais que mostram que o coração não vai bem, como falta de ar, dor no peito, fadiga, palpitação no coração, desmaios e tonturas. Sempre é importante buscar um cardiologista.

Foto Junior Alm 

Cardiologista, Dr Douglas Alba 

Darlei Luan Lottermann