Tihany estreia turnê em Chapecó

188

O Circo Tihany inicia nesta terça-feira (5), por Chapecó/SC, uma turnê de 20 anos pela América Latina. O circo ficará um mês na cidade com o espetáculo “Abrakdabra” e, após, irá percorrer o Brasil até o ano 2023, visitando diversas cidades em 12 Estados e o Distrito Federal.

Entre as principais atrações estão um Rolls Royce impecável, uma moto Harley Davidson e um helicóptero. Todos usados nos números de ilusionismo. Visto por mais de 50 países e aplaudido por mais de 100 milhões de espectadores, “Abrakdabra” conta com 50 artistas, de 26 nacionalidades.

O espetáculo conta também com:

  • Números de magia e ilusionismo
  • Atos de artes circenses, envolvendo contorcionismo, equilibrismo, acrobacia e malabarismo escolhidos nos principais festivais da Europa e do Canadá;
  • Humor e dança, envolvendo personagens alegres e coloridos;
  • Luxuosos figurinos aliados aos modernos e originais cenários e efeitos especiais
  • O espetáculo é multicultural, com artistas vindos da Mongólia, Rússia, Moldóvia, França, México, Inglaterra, Cuba, Austrália, Paraguai, Argentina, Ucrânia, Romênia, Bulgária, Hungria e brasileiros, entre outros;

A primeira apresentação ocorre nesta terça-feira, a parir das 20h30m. A estrutura está montada no final da avenida Getúlio Vargas, nas proximidades do Monumento do Centenário. Os ingressos custam a partir de R$ 50. As compras podem ser feitas no site http://www.circotihany.com.br

CONHEÇA A HISTÓRIA DE TIHANY

A História do circo Tihany começa em 1916, ano em que Franz Czeisler nasceu, na Hungria. Aos 11 anos, quando uma trupe de circo chegou a sua cidade, ele ficou encantado com esse universo e pediu para ajudar os funcionários a cuidarem dos animais em troca de ingressos para assistir aos shows. Ao presenciar os números de mágica do ilusionista “Blackman” decidiu já cedo o que queria ser.

Imigrou com ele para o Uruguai onde teve suas primeiras lições. Retornou aos 18 anos para a Hungria e decidiu seguir carreira. Percorreu vários países, estudando profundamente a arte da magia. De origem judaica migrou para o Brasil com a família nos anos 50, fugindo da perseguição nazista.

Com dificuldade para sustentar a família no Brasil, decidiu colocar em prática o que sabia fazer de melhor: a mágica, e assim fundou, em 1954, na cidade de Jacareí, o circo. O nome Tihany utilizado por ele como artístico e também para nominar o circo é, na verdade, o nome de uma cidade na Hungria, homenagem que Franz fez ao seu país natal.

Considerado um dos mais famosos ilusionistas de todos os tempos, Tihany foi consagrado como Mago dos Magos. Entre tantos títulos, foi nomeado Embaixador Mundial do Circo, outorgado pela família Real de Mônaco; Doutor Honoris Causa pela Universidad Mesoamericana de Puebla, no México; e presidente do júri honorário do Internacional Circus Festival of Budapeste, na Hungria. Tihany se tornou também um dos maiores e mais bem-sucedidos empresários do mundo circense, sendo o pioneiro ao colocar um palco e não um picadeiro como parte da estrutura dos espetáculos.

Em março de 2016 faleceu, aos 99 anos, na cidade de Las Vegas, nos Estados Unidos deixando como legado o Circo Tihany Spectacular considerado o maior circo da América Latina e o terceiro maior do mundo. Na atualidade é um dos poucos espetáculos que une técnicas circenses, Music Hall e atos impressionantes de mágica, dignos dos melhores cassinos de Las Vegas.

FONTE: RÁDIO CHAPECÓ