CHAPECÓ
Entretenimento Tom Cruise retorna em “Missão Impossível – Efeito Fallout”

Tom Cruise retorna em “Missão Impossível – Efeito Fallout”

24
“Missão Impossível – Efeito Fallout” com Christopher McQuarrie (EUA) de volta à direção, estreia nesta quinta-feira  no circuito exibidor. Este sexto filme da franquia de ação tem Tom Cruise novamente como o protagonista, o agente Ethan Hunt. Depois que uma missão dá errado, o planeta está em risco e ele pretende corrigir o erro que cometeu. Locações trazem sequências em Paris e Londres e Emirados Árabes.

Hunt e seu time, formado por Alec Baldwin, Simon Pegg e Ving Rhames, unem forças a duas mulheres (Rebecca Ferguson e Michelle Monaghan) em uma corrida contra o tempo para acertar as contas com os erros do passados. Henry Cavill, que interpreta o Superman entre os heróis da DC Comics, aqui vive um agente que rivaliza com Hunt. Angela Basset e Vanessa Kirby também estão no elenco.
Cruise gosta de se aventurar em frente às câmeras. O astro é conhecido por dispensar dublês nas cenas de ação e não medir esforços para alcançar o resultado desejado. Em “Missão Impossível – Efeito Fallout”, não foi diferente. Cruise precisou saltar mais de cem vezes para concluir uma cena de salto em queda livre a partir de um avião. A ideia da cena é de que o agente entre em um país sem ser detectado. A proposta ainda tinha o preciosismo de ser durante um pôr do sol. E a equipe conseguiu. Para provar que é Cruise, o cameramen pulou junto a uma altitude de seis mil metros aproximadamente. Vídeos dos bastidores circulam pelas redes sociais, o que acabou por impulsionar o marketing do longa-metragem.

Conforme noticiado na época da rodagem, Cruise ainda quebrou o pé ao pular de um prédio a outro. Na vida real, ele estava pendurado por uma corda de segurança que não aparece na edição final. A lesão que sofreu no salto acabou atrasando a produção. Devido ao calendário, Cruise retomou as tomadas mesmo com o pé em recuperação. Por fim, o diretor optou por manter a cena na montagem.
Veja o trailer:

Fonte: Correio do Povo