CHAPECÓ
Geral Vereadores de Chapecó debatem problemas do transporte coletivo urbano

Vereadores de Chapecó debatem problemas do transporte coletivo urbano

9242

Atraso nos horários dos ônibus e lotação dos veículos foram os principais temas discutidos referentes ao requerimento da vereadora Deise Schilke (PT). Participaram da sessão ordinária, o diretor de Segurança de Chapecó, Clóvis Leuze, a gerente de Fiscalização de Transportes e Terminais, Maria Regina Thomaz e o diretor da Auto Viação, João Scopel Filho.

A vereadora Deise disse que recebe várias reclamações sobre atraso nos horários dos ônibus ou veículos superlotados de passageiros. Entre os principais pontos, segundo ela, os bairros Presidente Médici, Santa Luzia, Líder, Vila Rica e Trevo registraram as maiores reivindicações.

A gerente de fiscalização, disse que em função da pandemia, o movimento de passageiros caiu consideravelmente. “Em fevereiro de 2020, pouco antes da pandemia, registramos 1 milhão de passageiros e, em junho do mesmo ano, esse movimento caiu para apenas 25 mil. Com isso, tivemos que fazer uma readequação das linhas”, completou Maria Regina.

O diretor de segurança, disse que nos últimos meses começou a voltar a normalidade no movimento de passageiros. “Em função disso, estamos estudando caso a caso para que algumas linhas e horários voltem a ser cumpridos pela empresa”, explicou Leuze.

Já o diretor da Auto Viação, disse que o município de Chapecó não trata como prioridade o transporte coletivo urbano. “Não há sistema binário, não existe faixa exclusiva para ônibus e há pouca estrutura específica para esse modal no município”, salientou. Ainda culpou a pandemia pela queda na receita e o aumento considerável no preço dos insumos.

Leuze ainda concordou que os serviços precisam melhorar e que vários estudos são feitos, entre eles, a implantação do sistema binário, o aumento na quantidade de pontos de ônibus e nas faixas específicas.